quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Os Portugueses no Japão

 photo l_1008cf35e9b6e391d7251eeefd537c5a_zps5a57bcc6.gif
Sabe o que narram os famosos Biombos de Nanban??Sim,é a chegada dos Portugueses em Terras do Japão no séc. XVI.Estas peças de arte Nipónicas  representam os "Bárbaros do Sul" e podem atingir, em leilão,4 a 5 milhões de euros. A Historiadora Alexandra Curvelo fez a radiografia de 13 dos mais notáveis exemplares Mundiais, com passagens por Lisboa e Porto.

"Quando tentamos encontrar imagens que representem os Portugueses e os Luso-Asiáticos na Ásia dos séc. XVI e XVII, não temos praticamente nada feito pelos próprios", diz a professora do Departamento de História de Arte da Universidade Nova de Lisboa. "Os Biombos Nanban são, por isso, uma das aproximações visuais que devem ser cruzadas com o registo escrito da literatura das viagens Portuguesas."

É assim desde o primeiro desembarque na Ilha de Tanegashima, em 1543, quando os Japoneses nos definiram como "Nanban-jin" (Bárbaros do Sul). A todos os Comerciantes e Missionários Europeus do Sul - Espanhóis, Italianos mas sobretudo aos Portugueses - que aportavam a Nau do Trato em território Nipónico. Mas "Bárbaros",no  sentido de Estrangeiros, explica Alexandra Curvelo;

"Embora tivesse havido também uma perceção de que estavam perante Europeus diferentes do ponto de vista Civilizacional, Bárbaros no sentido de pouco polidos, pouco educados, que comiam com as mãos, falavam alto e comportavam-se de uma forma um pouco desregrada."

Muito diferentes da polidez e rigidez dos Japonicos,a exuberancia dos Lusitanos era novidade para eles...
Os Navegadores Portugueses desembarcaram no Sul do Arquipélago Japonês,em 1543. Este período ficou conhecido como o Período do Comércio Nanban e através da iniciativa feita pelo Jesuíta Gaspar Vilela e o Dáimio Omura Sumitada, Portugal funda o Porto de Nagasáqui,em 1571(Sim,a Cidade que os Americanos destruiram com uma das Bombas Atomicas,na segunda Guerra Mundial).
A expansão ao comércio aumentou a influência Portuguesa no Japão, principalmente em Quiuxu, onde o Porto tornou-se um ponto de acesso estratégico, após Portugal ter colaborado com o Dáimio Sumitada, em repelir o ataque feito pelo Clã Ryūzōji, ao Porto em 1578.
Os primeiros Navios Portugueses atracados no Japão, traziam cargas provenientes como a seda e a porcelana da China. Os Japoneses ansiavam por esses luxos,já que foram proibidos de fazerem comércio exterior com os Chineses pelo Imperador, como punição pelos ataques de Piratas Wakō. Portanto, os portugueses actuaram como intermediários no Comércio Asiático.
Em 1592, o Comércio entre Portugal e Japão passou a ser cada vez mais desafiador, por causa dos Contrabandistas Chineses e da chegada de navios Espanhóis para Manila em 1600, os Holandeses em 1609 e os Ingleses em 1613.
Os Japoneses estavam interessados nas armas de fogo Portuguesas. Os três primeiros Europeus a chegar ao Japão em 1543, foram os Navegadores António Mota, António Peixoto e Francisco Zeimoto (e talvez, Fernão Mendes Pinto). Eles chegaram no extremo Sul de Tanegaxima, onde apresentaram as armas de fogo para a população local. Estes Mosquetes receberam o nome da Cidade Tanegashima.
Como o Japão estava no meio de uma Guerra civil, chamada de Período Sengoku, os Japoneses desejavam as armas Portuguesas, por serem mecanismos mais leves e melhores e com um objectivo preciso. O famoso Dáimio Oda Nobunaga, que praticamente unificou o Japão, fez uso extensivo das armas Arcabuzes, sendo o papel-chave da Batalha de Nagashino. Após um ano, os ferreiros Japoneses conseguiram reproduzir o mecanismo e começaram a produzir em massa, as armas Portuguesas. E só apenas cinquenta anos depois, seus Exércitos foram equipados com uma série de armas, talvez maior do que qualquer Exército contemporâneo da Europa. As armas eram extremamente importantes na unificação do Japão sob Toyotomi Hideyoshi e Tokugawa Ieyasu, bem como nas Invasões Japonesas na Coreia em 1592 e 1597. Os Portugueses não trouxeram apenas armas, mas também o sabão, tabaco e outros produtos desconhecidos no Japão Feudal.
Após Portugal ter feito o primeiro contacto com o Japão em 1543, um comércio de escravos de grande escala foi desenvolvido, no qual os Portugueses compravam Japoneses como escravos no Japão e os vendiam para vários locais no exterior, incluindo em Portugal, ao longo dos séc. XVI e XVII.
Os escravos Japoneses eram trazidos pelos Portugueses até Macau, onde alguns deles não eram escravizados somente pelos Portugueses, mas também por outros escravos de proprietários Portugueses como os Malaios e Africanos, que por sua vez, possuíam seus próprios escravos Japoneses.

Alguns escravos Coreanos foram comprados pelos Portugueses, que trouxeram de volta a Portugal do Japão, onde tinham estado entre as dezenas de milhares de prisioneiros de Guerra Coreanos transportados para o Japão, durante a Guerra Imjin.
Em 1595 foi aprovada uma lei por Portugal, que proíbe a compra e venda de escravos Chineses e Japoneses.

Não percam os proximos Posts Subscrevam o Blog,Obrigada.
Tenham Todos Uma Boa Noite!!!
 photo l_1008cf35e9b6e391d7251eeefd537c5a_zps5a57bcc6.gif

terça-feira, 29 de novembro de 2016

As Ruinas Romanas de Miróbriga

 photo l_1008cf35e9b6e391d7251eeefd537c5a_zps5a57bcc6.gif
"Hipocaustum" é a zona inferior da construção dos balneários Romanos, criada sob os pavimentos pelas "suspensurae". É através deste sistema de aquecimento numa Câmara Subterrânea onde circula ar quente produzido numa fornalha ou "Praefurnium" que os Balneários, públicos ou privados, podiam ter as zonas tépidas, o "Tepidarium" e aquecidas, o "Caldarium".

Estas que se vêm aqui são as Ruínas Romanas de Miróbriga e estão situadas nas proximidades da cidade de Santiago do Cacém.
Desde 1940 que o extenso complexo arqueológico encontra-se classificado como Patrimonio Nacional.
Em 1982, este complexo passou a estar ligado ao Instituto Português do Património Arquitectónico e Arqueológico.
A primeira notícia conhecida sobre as ruínas de Miróbriga data já do século XVI, época em que o Humanista André de Resende a elas se referiu como sendo uma Povoação outrora chamada "Merobrica".
Esta sua afirmação baseava-se em Plínio, um Historiador Romano do séc.I, que situa "Niróbrica" entre a antiga "Salácia" (Alcácer do Sal) a "Lacobriga" (Lagos).Plínio assinalou Miróbriga como um “Oppidum Estipendiário”, ou seja, um Povoado fortificado sem qualquer privilégio e que pagava Imposto.
Mas foi apenas no século XIX que, sob o patrocínio do Bispo de Beja, que viria mais tarde a tornar-se no Arcebispo de Évora, D. Frei Manuel do Cenáculo,que estes terrenos foram objecto de escavações.
Segundo as pesquisas acredita-se que a ocupação do cerro de Miróbriga remonte pelo menos, ao séc. V-IV a.C.,mas no entanto, é possível que, já no final da Idade do Bronze, Miróbriga se encontrasse habitada.

No século II a.C., mais precisamente, em 133 a.C., quando ocorreu a campanha militar de D. J Brutus, os habitantes de Miróbriga já se encontravam sob a influência de Roma, ou pelo menos eram um Povo colaborante.
No período das guerras entre Pompeu e César, que se saiba, não existem referências sobre este povoado.
As Ruínas Romanas de Miróbriga, estão situadas nas proximidades da cidade de Santiago do Cacém (Autor: alentejolitoral.pt)
As Ruínas Romanas de Miróbriga, estão situadas nas proximidades da cidade de Santiago do Cacém (Autor: alentejolitoral.pt)
No entanto, é provável que os habitantes de Miróbriga apoiassem, por questões de fidelidade, as forças militares de Pompeu, uma vez que no século I a.C., Plínio assinalou Miróbriga como um “oppidum estipendiário”, ou seja, um povoado fortificado sem qualquer privilégio e que pagava imposto.
Mais tarde, já na época da dinastia dos Imperadores Flávios é possível que Miróbriga tenha recebido o estatuto de direito Latino ou Romano, confirmando assim uma integração plena dos seus habitantes na cultura, economia e Sociedade Romana.
Ao que parece, Miróbriga foi um Povoado sem uma estrutura urbana romana. foi no entanto nesta época que se iniciou a transformação urbana, envolvendo a construção do Forum e do Templo,provavelmente Dedicado  a Venus.
Posteriormente, as obras de urbanização de Miróbriga continuaram no período da Dinastia dos Antoninos, inicialmente com a construção das Termas Este e depois com as Termas Oeste.
Apesar de não haver certezas sobre este assunto, pensa-se que foi a partir do século IV d.C. que a cidade começou a entrar lentamente em declínio, acompanhando o processo que ocorreu com grande parte das Cidades do Império.

No século VIII d.C., quando das invasões muçulmanas ocorridas na região. a Cidade de Miróbriga já estava abandonada, sendo que estes passaram a ocupar o cerro próximo, onde hoje se localiza o Castelo Medieval.
 photo l_1008cf35e9b6e391d7251eeefd537c5a_zps5a57bcc6.gif

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Será Que Entre 10 a 20 Anos Podermos Conhecer Vida Noutro Planeta?

 photo l_1008cf35e9b6e391d7251eeefd537c5a_zps5a57bcc6.gif
" Os Extraterrestres não nos visitaram porque eles se destruíram
É improvável que os seres humanos se encontrem com extraterrestres porque qualquer civilização alienígena está destinada a desaparecer logo depois de se desenvolver"-estima o físico britânico e apresentador Brian Cox citado pelo Daily Mail.

Realmente????Como um Cientista pode afirmar isto,se cada vez mais temos relatorios,no Mundo inteiro, de encontros ou vizualizações do mesmos?É por estas coisas que a nossa Ciencia,está a perder muitos factos importantes da Historia Humana,tentando fechar os olhos das pessoas...é o negar das evidencias!!!
Felizmente nem todos são como este Cientista,muitos Estudiosos tentam aprofundar mais o que se conhece e o que se desconhece!!!

Por exemplo,Especialistas da NASA acreditam que existem 100 milhões de mundos na nossa Via Láctea que possam abrigar vida Extraterrestre e que em duas décadas a Humanidade poderá descobrir a sua existência.
E para isso numa conferência na sua sede em Washington, representantes da NASA apresenttaram um plano para a busca de vida Extraterrestre usando Telescópios de Tecnologia actuais. Está previsto  em 2017 o lançamento do Telescópio Transiting Exoplanet Survey Satellite (TESS), que vai operar em conjunto com o Telescópio Espacial James Webb, que será lançado em 2018, e que vai ajudar a discernir se qualquer um desses bilhões de Planetas têm uma hipotese de sugerir vida.

"O que não sabíamos há cinco anos é que talvez entre 10 e 20 por cento das Estrelas á nossa volta têm Planetas do tamanho da Terra e que estão na zona habitável", disse Matt Mountain um dos Cientistas que prepararam o lançamento do Telescópio James Webb. "Está ao nosso alcance conseguir uma Descoberta que vai mudar o Mundo para sempre."

"Eu acho que em 20 anos vamos descobrir que não estamos sozinhos no Universo," continuou o Astronauta Kevin Hand,que pensa que Europa, um dos Satélites de Júpiter, poderia abrigar vida.
 photo l_1008cf35e9b6e391d7251eeefd537c5a_zps5a57bcc6.gif

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Cascadia,O Outro Continente Perdido

 photo l_1008cf35e9b6e391d7251eeefd537c5a_zps5a57bcc6.gif

"Certo dia há muito tempo, enquanto o povo dormia,quando nascia o Sol foi  disparado um raio flamejante através dos céus que explodiu em milhares de fragmentos e que caiu na Terra. As pessoas acordaram do seu sono sobressaltadas pelo estrondo e tremor da Terra. O céu acima deles estava em chamas,as águas dos lagos e oceanos subiram e logo as ondas se tornaram montanhas de água que se erguiam contra as praias. O sol encobriu-se e a escuridão cobria a Terra. Aterrorizados, o povo correu para as colinas para fugir da água. Durante dias a terra retumbou e tremeu. Torrentes de chuva começaram a cair tão ferozmente que transbordou os riachos e os rios. As pessoas que conheciam uma caverna no alto da montanha fugiram para lá e se salvaram; Todos aqueles que ficaram para trás morreram afogados. Choveu por um longo, longo tempo, até que todos os vales e terras baixas tornaram-se num mar agitado. Somente os cumes das montanhas mais altas permaneceram descobertos, onde o povo sobrevivente,via os inúmeros corpos nas ondas e depois se afundavam nas suas sepulturas de profundezas desconhecidas.
E então uma chuva de cinzas começou a cair ..."

A maioria das pessoas já ouviu falar dos Lendarios Continentes perdidos da Atlântida e da Lemúria.
Desde o início do século, os escritores da História Lendaria têm estado ocupados seguindo uma trilha intrigante de curiosidades Históricas e Arqueológicas que sugerem a existência de uma Civilização  que foi aniquilada por algum tipo de cataclismo pré-histórico e praticamente apagada da memória humana.

A narração soa como uma das descrições incontáveis ​​que relatam a queda da Atlantida ou da Lemuria num Dilúvio...mas esta é, na verdade, uma descrição de um cataclismo que devastou o Noroeste do Pacífico durante os tempos pré-históricos, e foi registrado nas Tradições orais dos Nativos Norte Americanos.
As Lendas de Cascadia tipicamente incorporam algum elemento de informação Histórica e Cultural. As Tradições Nativas Americanas delegavam a História da Tribo ao contador de Histórias, o que era um papel muito importante. As descrições da paisagem e dos seres Mitológicos abstratos costumam ser referências e características geológicas reais  além de eventos históricos que foram testemunhados durante tempos pré-históricos - como a erupção do Monte Mazama sendo Mitificada num conto Indio Klamath sobre uma Batalha explosiva entre Skell e Llao, que formou Crater Lake e alterou as características da paisagem.
"Quando "O Chefe do Mundo Abaixo" subiu da sua cabana abaixo da montanha,a sua forma alta se erguia acima dos picos nevados.
Rochas quentes e tão grandes quanto as colinas se precipitaram pelos céus. Cinzas ardentes caíram como chuva ... Como um oceano de chama devorou ​​as florestas nas montanhas e nos vales ... até chegar à casa do povo. Fugindo de terror, o povo encontrou refúgio nas águas do lago Klamath.
Mais uma vez, a montanha tremeu ... o Chefe do Mundo Inferior foi levado para a sua casa, e o topo da montanha caiu sobre ele ... a montanha alta tinha desaparecido.
Por muitos anos, a chuva caiu em torrentes e encheu o grande buraco que foi feito quando a montanha caiu sobre o Chefe do Mundo Abaixo."

 Os detalhes descritivos da Batalha Cosmológica entre Skell e Llao observam notavelmente paralelos geólogos conta da erupção do Monte Mazama. A Lenda de Crater Lake deve ter sido dito há mais de 7.000 anos atrás por aqueles que testemunharam, e a Lenda destaca-se como evidência de que as Tradições orais podem ser preservadas com precisão e transmitidas por milhares de anos, sem se tornar tão distorcida que eles perdem o seu significado original.
Alguns cientistas acreditam hoje que descobriram a evidência de um cataclismo pré-histórico, possivelmente causado por um impacto de um Cometa, ou uma explosão Solar maciça.

Nos meus estudos á muitos anos,já tinha lido algo referindo Sobre este Continente,mas muito pouco se conhece sobre ele,pois não existem escritos como a Atlantida e alguns da Lemuria...mas com tanta Tecnologia avançada e tantas descobertas Arqueologicas em todos os Continentes,pode ser que se descubra algo...quem sabe???
Não percam os proximos Posts,Subscrevam o Blog,obrigada!!!
Boa Tarde Amizades!!!
 photo l_1008cf35e9b6e391d7251eeefd537c5a_zps5a57bcc6.gif

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

A Famosa Pirata Jacquotte Delahaye



Jacquotte Delahaye teria vindo de Saint-Domingue no Haiti actual, e era filha de um pai Francês e mãe Haitiana. 
A sua mãe morreu dando à luz seu irmão, que sofreu dano cerebral leve e, como resultado, teve uma deficiência intelectual. Algum tempo depois,o seu pai,foi assassinado, deixando-a  sozinha cuidar do seu irmão sem meios para apoiá-los. Num esforço para cuidar de ambos, a jovem voltou-se para a Pirataria.

Por algum tempo, ela navegou ao lado de Anne Dieu-Le-Veut. Para fugir da lei, Jacquotte fingiu a sua própria morte, continuando disfarçada como homem. Eventualmente, ela foi descoberta, mas continuou disfarçada. Parecendo voltar de repente da tumba, com os seus cabelos ruivos, ela recebeu o apelido de "De Volta da Morte Vermelha".

Ela foi descrita como uma mulher com "compaixão e astúcia em igual medida com algum ouro  no seu coração".
Ela liderou centenas de Piratas e, com a sua ajuda, assumiu uma pequena ilha do Caribe (1665) chamada "Freebooter Republic".
Ela morreu num tiroteio ao defender a sua "Republica".

Jacquotte era bastante inteligente com habilidade para a estratégia. Era firme nas suas crenças, teimosa, especialmente quando estava irritada. Mesmo se ela estivesse errada, ela teria relutância,em reconhecer a sua culpa. Tinha enorme habilidade  para ler as pessoas, intuitivamente percebendo o que o outro poderia fazer (atacar, correr, etc.) ou sentir (emoções, etc.).
Ela confiava nos seus companheiros de Tripulação e Aliados, até certo ponto, mas não totalmente.

terça-feira, 15 de novembro de 2016

O Primeiro Rei Normando Inglês...




Guilherme(William) I nasceu em Ruão,a 9 de Setembro de 1087, chamado de Guilherme, o Conquistador e algumas vezes de Guilherme, o Bastardo, foi o primeiro rei Normando da Inglaterra, que reinou de 1066 até á sua morte em 1087. Era descendente dos invasores Vikings, tinha sido Duque da Normandia desde 1035. Depois de uma longa luta para estabelecer o seu poder em 1060, seu domínio sobre a região Francesa firmou-se e  iníciou a Conquista Normanda da Inglaterra em 1066. O resto de sua vida foi marcado por lutas para consolidar o seu Reino e por dificuldades com o seu filho mais velho.

Era filho de Roberto I, Duque de Normandia, e da sua amante Arlete. Sua posição como filho ilegítimo e a sua juventude causaram-lhe algumas dificuldades depois que sucedeu ao seu pai, assim como a Anarquia que assolou os primeiros anos de seu governo. Durante asua infância e adolescência, membros da Aristocracia normanda lutaram entre si, tanto para ter o controle sobre o jovem Duque como para seus próprios fins. Em 1047, Guilherme esmagou uma rebelião e começou a estabelecer a sua autoridade sobre o Ducado, um processo que não ficou completo até cerca de 1060. O seu Casamento no início da década de 1050 com Matilde de Flandres forneceu-lhe um poderoso aliado no Condado vizinho de Flandres. Na época do seu casamento, o Duque providenciou as nomeações dos seus partidários como Bispos e Abades na Igreja Normanda.A sua consolidação no poder permitiu-lhe expandir  os seus horizontes, e em 1062 foi capaz de garantir o controle do Condado vizinho de Maine.

No final da década de 1050 e início da década de 1060, o Duque tornou-se um candidato ao Trono da Inglaterra, então mantido pelo sem descendentes Eduardo, o Confessor, seu primo em primeiro grau. Havia outros potenciais pretendentes, incluindo o poderoso Conde Inglês Haroldo Godwinson, que foi nomeado o próximo Rei por Eduardo no seu leito de morte em Janeiro de 1066. Argumentou que o falecido Rei tinha prometido anteriormente o Trono para ele, e que Haroldo tinha jurado apoiar sua reivindicação. Guilherme construiu uma grande frota e invadiu a Inglaterra em Setembro de 1066, decisivamente derrotando e matando Haroldo na famosa Batalha de Hastings em 14 de Outubro de 1066. 
Depois de mais alguns esforços militares, o Duque Normando foi coroado Rei no dia de Natal de 1066, em Londres. 
Diversas rebeliões sem sucesso seguiram-se, mas em 1075 o domínio de Guilherme na Inglaterra era  assegurado, permitindo-lhe passar a maior parte do resto de seu Reinado no Continente.

Guilherme morreu em Setembro de 1087 enquanto liderava uma campanha no Norte da França, e foi sepultado em Caen. Seu Reinado na Inglaterra foi marcado pela construção de Castelos, o estabelecimento de uma nova Nobreza Normanda sobre as terras, e a mudança na composição do Clero Inglês. Ele não tentou integrar os seus vários domínios num Império, mas em vez disso continuou a administrar cada parte separadamente. As terras de Guilherme foram divididos após a sua morte;a Normandia foi para o seu filho mais velho, Robert, e o seu segundo filho, Guilherme, recebeu a Inglaterra.

Algumas Curiosidades Sobre o Rei...

-O Duque Guilherme da Normandia,um Bastardo Descendente dos Vikings(Sucedeu a seu Pai,ainda criança),não era para Brincadeiras.Convicto de que lhe fora Prometido o Trono de Inglaterra,mostrou-se pronto a Lutar pelo que lhe Pertencia.O seu Exito ligou o Destino de Inglaterra a França durante os 500 anos seguintes.

-A Historia da Conquista de Inglaterra pelos Normandos está narrada na “Tapeçaria de Bayeux”,um bordado de 70 m.de comprimento que foi feito pouco Tempo depois após a Conquista.Aí se podem ver mais de 70 cenas que vão da preparação da Frota até á Fuga dos Ingleses do Campo de Batalha.

-Guilherme,o Conquistador,foi Coroado Rei de Inglaterra na Abadia de Westminster,no dia de Natal a 1066.

-Guilherme morreu num Acidente com o seu Cavalo,ao pisar umas Cinzas muito quentes,este ultimo assustou-se e derrubou-o no chão.Guilherme morreu das Queimaduras passado pouco Tempo.

-Dois dos Filhos de Guilherme,Guilherme II,o Ruivo(1056-1100) e Henrique I(1068-1135),também foram Reis de Inglaterra.O mais velho,Robert,tornou-se Duque da Normandia,mas foi Deposto por Henrique.

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

O Templo Indu Kailasa

 O Kailasa ou o Kailasanatha( uma das maravilhas das Cavernas Ellora)foi projectado  para recordar o Monte Kailash, a residência do  Deus Shiva  e foi cinzelado com uma única rocha,cobre dobro da área do Parthenon,em Atenas,é o maior monolito do Mundo
Inicialmente o templo foi coberto com gesso branco, aumentando ainda mais a semelhança com a neve que cobre o Monte Kailash.
Ellora é um local arqueological a 30 km. da cidade de Aurangabad no estado indiano de Maharashtra construído pelos governantes de Rashtrakuta.
Bem conhecida pelas suas cavernas monumentais, Ellora é um Patrimônio da Humanidade. Ellora representa o epítome da arquitectura de rocha Indiana. As 34 "Cavernas"(na verdade são estruturas escavadas na face vertical das colinas Charanandri)são  12 Budistas, 17 Hindu e 5 Jain, Templos e Monastérios, construídas entre o séc. 5 e 10 séc. e demonstram a harmonia Religiosa durante este período da História Indiana.

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Pavlopetri,a Cidade Submersa Mais Antiga do Mundo


 Pavlopetri, na Grécia, é a Cidade submersa mais Antiga do mundo, com 5.000 anos e alguns dizem que as suas ruinas são vestígios da Lendária Cidade de Atlântida . 
O nome Pavlopetri ("de Paulo e Pedro", ou a "Pedra de Paulo") é o nome moderno da Ilhota e da praia, que aparentemente recebeu o nome dos dois Santos Cristãos que são celebrados juntos; o Nome ou Nomes Antigos são Desconhecidos.

 A Cidade de Pavlopetri fica  ao largo da costa do sul de Laconia, no Peloponeso e a sua área total tem 50.000 metros quadrados de edifícios, ruas e túmulos e dá pistas de que a região foi um importante pólo comercial.As paredes dos edificios são feitas de aeolianite, arenito e calcário blocos sem cortes, e foram construídas sem argamassa.
Pavlopetri era,presumivelmente,uma Cidade próspera onde os habitantes comercializavam localmente e em longa distância,em todo o Mediterrâneo.A sua areia e Baía bem protegida teriam sido ideaia para aportar  os navios da Idade do Bronze.
Foi Descoberta em 1967 por Nicholas Flemming e mapeada em 1968 por uma equipe de Arqueólogos de Cambridge.
Provavelmente, a Cidade afundou-se devido aos frequentes Terremotos que acontecem na região.

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Os Misteriosos Essenios

Os Essenios eram umas das Seita judaicas que existiram na Palestina, no Oriente Médio, entre os séc. 2 a.C. e 1 d.C. Para além deles existiram os Saduceus e os Fariseus.
Entre estes três grupos talvez os Essenios sejam os que estão mais envoltos em mistério, quanto á sua cultura e suas actividades. Três Escritores da Antiguidade relataram sobre eles;Flavius Josephus, Plinius e Philon de Alexandria. A comunidade já estava activa no tempo de Jonatan Makkabeus (160-142 aC) e o seu desaparecimento coincide aproximadamente com a destruição de Jerusalém (70 dC).
Flavius descreve que em todas as Cidades,da Palestina,tinham casas ou pousadas,onde eram acolhidos nas suas Peregrinações, ganhando toda assistência e alimentação,que precisavam. Plinius lembra também de uma comunidade de Essenios que vivia nas margens do Mar Morto, que era a comunidade de Qumram, mas também havia os Essenios que viviam na Síria e no Egipto. Os irmãos do Egipto eram chamados de "Therapeutas", Curadores.
Segundo Edgar Cayce,o famoso Vidente, Maria, José, João Baptista e o próprio Jesus eram Essenios. Cayce descreveu precisamente onde e como viviam os Essenios, que eles estavam espalhados pela Palestina e que o Messias viria da comunidade deles. Isto aconteceu onze anos antes de serem descobertos os Manuscritos do Mar Morto.Estes foram descobertos no final da década de 1940 em cavernas.
Santo Agostinho concordava com Eusébio (265 dC), em que os Therapeutas do Egipto eram Cristãos, e que eram predecessores do Cristianismo. Algumas Escrituras Sagradas do Cristianismo são originados dos Essenios.
Uma curiosidade com relação á sua forma de pensar e da sua fé é que reuniam princípios do Judaísmo associados a diversas outras Crenças. Acreditavam num unico Deus, na circuncisão e honravam rigorosamente o Sabbath,mas da mesma forma,as suas idéias tinham uma forte influência Persa, Pitagórica, Budista e Helenística. Eram capazes de sintetizar Crença de diversas religiões e assim qualificar mais ainda  a sua forma de ser.

O centro dos Therapeutas era na Alexandria, que também detinha a maior Biblioteca da Antiguidade. Lá eles aprenderam a Sabedoria da Cura e conheceram a Filosofia. Conforme Philon cita;

"Eles eram Curadores, Ascetas e Filósofos, ao mesmo tempo. A sua visão da vida era a seguinte; “Não juntem riquezas na Terra, mas sim no Céu, onde nem as traças a podem roer e nem a ferrugem poderá destruir”.

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Triangulo das Bermudas...e o Seu Misterio Continua...

 photo piramide-triangulo-bermudas_thumb_zpsz6ztlliv.jpg
O Triângulo das Bermudas continua despertar curiosidade nos Cientistas depois de recentes Descobertas de Piramides gigantescas de vidro (ou algo semelhante) ,no fundo do oceano.
Confira um trecho do artigo:
Estas estruturas estranhas subaquáticas estão a uma profundidade de 2000 m. e foram identificadas com a ajuda de um sonar de acordo com Oceanógrafo Dr. Verlag Meyer.
O uso de outros dispositivos permitiram determinar que estas Piramides de vidro são ambas feitas de uma substância cristalina e são quase 3 vezes maiores do que a Piramide de Quéops, no Egipto.
 photo Piracircmides no Triacircngulo das Bermudas_zpsps3gf3vu.jpg
Dr. Verlag acredita que uma investigação mais aprofundada destas Piramides poderia revelar mais informações sobre os casos de desaparecimentos misteriosos associados ao Triângulo das Bermudas,já que no topo de uma delas existe dois buracos muito grandes,com a água do mar em movimento,a alta velocidade,que passa através do segundo orifício,resultando em ondas turbulentas que rolam pela formação do vórtice gigante, fazendo com que as águas em torno deste, causem um aumento maciço de ondas e névoa sobre o mar, na superfície. Esta nova Descoberta faz com que os Cientistas se perguntem se este movimento terá efeito sobre os barcos e aviões,que se perderam nesta zona,e que poderia ser a razão para todo o seu denso Mistério.
Agora perguntamos;Que Civilização construiu estas Piramides...teriam sido os Atlantes?Se as Piramides São de Cristal,para que eram utilizadas...um Portal ou uma "Central Electrica"?
Este nosso Mundo nunca nos deixa de Surpreender!!!!