quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Feliz Ano Novo

New Year

O Ano Novo está quase aí,meus amigos,e por falta de tempo,despeço-me até 2011,desejando-lhes uma boa passagem de Ano,que se divirtam muito e que entrem com o pé direito,para dar sorte ...!!!
Bom Ano e cá os verei de novo em 2011!!!!!

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

A Caixa de Pandora

Grecia

Uma das questões que têm atormentado o interesse dos homens ao longo da história é a criação do Mundo.Uns afirmam veemente que foi Deus,outros atavés de microorganismos da Terra(ou vindos do Universo)e ainda outros que form Seres de outras Galáxias,mas os Gregos antigos tinham a sua própria maneira de contar a história...

Eis uma das versões do Mito;

Zeus pôs fim à desordem na Natureza,separando a terra do mar e do céu.Então,Zeus controla melhor os rios da Terra e distribuíndo-os,por montanhas e baías,criou os vales,as florestas e as planícies.O ar tornou-se claro e as estrelas foram aparecendo.Os peixes tomaram posse do mar,os pássaros do ar e de os quadrúpedes da terra.
Mas é necessário um animal mais nobre e inteligente,e então cria-se o homem. Prometeu toma um pouco da terra,onde mistura com um pouco do céu,e molhando com um pouco de água,forma o homem da lama,tornando-o á imagem dos Deuses,erecto,de modo que,ao contrário dos outros animais,o homem é pudesse olhar para o céu e ver as estrelas.
Prometeu era um dos Titãs,uma raça de gigantes que habitaram a terra antes da criação do homem.A ele e ao seu irmão Epimeteu foi confiada a tarefa de fazer o homem,e fornecê-lo,como a outros animais,com todos os poderes necessários para a sua preservação.Assim Epimeteu dava a diferentes animais coragem,força,rapidez,sagacidade,garras e asas,etc...Mas quando chegou a hora de dar dons ao homem,que tinha de ser superior a todos os outros animais,Epimeteu não tinha melhores recursos,dos que tinha dado aos outros animais.
Prometeu,então,para remediar a situação,subiu ao céu e,com a ajuda de Atena,acendeu uma tocha no carro do Sol,e deu o fogo aos homens.Este dom fez o homem mais forte e inteligente do que todos os animais.O fogo permitiu ao homem fazer armas para derrotar os animais e as ferramentas para cultivar a terra,poderia aquecer a sua casa para se tornar independente do clima e,finalmente,apresenta as artes e da moeda,o que significa comércio.
A mulher ainda não havia sido estabelecida.Diz a lenda que Zeus fez a mulher e mandou-a a Prometeu e ao seu irmão,para puni-los por roubar o fogo Sagrado... e também para punir o homem.
Pandora foi a primeira mulher.Foi feita no céu e todos os Deuses contribuiram com alguma coisa para melhorá-la.Afrodite deu-lhe a beleza,Hermes a persuasão,Apolo o dom da música,etc...Assim dotada,Pandora foi trazida à Terra e oferecida a Epimeteu, que aceitou alegremente,apesar dos temores do seu irmão,que não confiava em Zeus.
Epimeteu tinha na sua casa um quarto onde guardava alguns itens que guardava secretamente,incluindo uma caixa.Pandora ficou muito curiosa para saber o conteúdo da caixa,e um dia quebrou o selo e abriu a tampa para olhar para dentro.Ao abrir a caixa escapa-se dela uma multidão de pragas que atormentam os homens,como a gota,reumatismo,entre outras doenças...Também escapam a inveja,a raiva,a vingança,guerra entres outros grandes males que foram distribuídos por toda parte.
Pandora apressa-se a fechar a caixa,mas era tarde demais,todo o conteúdo da caixa tinha escapado,com excepção de algo que estava no fundo,que era a Esperança.Desde então enfrentamos todos os males,mas sempre com um pouco de Esperança(Seja Religiosa ou não)e com isso nenhum mal nos pode derrotar completamente.

A outra versão desta história é que Pandora foi enviada por Zeus aos homens como um sinal de bênção.Como presente de casamento,os Deuses doaram-lhe a caixa,dizendo-lhe para nunca a abrir,mas,acidentalmente abriu-se a caixa de Pandora e todos os bens escaparam,menos a Esperança.
O Mito de Pandora tem muito de Eva e do fruto Proibido,não acham??
A verdade é que todos os Mitos estão interligados nas diversas religiões Mundiais,de um modo ou de outro e surpreendentemente(ou não...)confirmamos que todas as religiões têm os mesmos ideais,apenas com algumas diferenças nos pontos de vistas...

O Mistério dos Corpos Incorruptos

Europa

Corpos Incorruptos,significa bem preservadas,de corpo inteiro,que podem ser vistos com tecidos moles;músculos,cabelo pele,etc.
Como estivessem adormecidos num sono profundo.

Ainda hoje o fenómeno dos corpos incorruptos é considerado um grande mistério.
Contraria a frase bíblica proferida por Deus;"Pelo suor do teu rosto comerás o pão até que voltes à terra, pois a partir dele que foram tomadas,e que és pó e ao pó voltarás"(Gen. 3:19).A Igreja explica-os como Santos.
Este fenómeno de inúmeros casos relatados ao longo dos anos(até de séculos),não só implica uma crença por vezes questionada,mas ainda é um mistério que os cientistas não sabem explicar.
Não são muitos os santos,cujos corpos permaneceram incorruptos por anos depois da sua morte.Alguns deles ainda estão mostrando e demonstrando a incorruptibilidade, alguns possuem cheiro de rosas e outras manifestações milagrosas.Estas são relíquias extraordinária para a igreja,que as protegem numa redoma de vidro,para que todos os fiéis as possam admirar ou venerar.
Incorruptibilidade foi erroneamente classificado como mumificação natural,mas os produtos de preservação deliberado ou acidental,são como múmias,enrugados,duros e extremamente secos.Mas a maioria dos corpos incorruptos,no entanto,não são nem secos nem rígidos,mas húmidos e flexíveis,mesmo após a passagem dos séculos.Além disso,as suas preservações foram realizadas com condições para ajudar a putrefação,mas que sobreviveram às circunstâncias.
Para alcançar a mumificação natural,os restos devem ter condições de secagem,antes de muitas zonas sensíveis do corpo começarem o processo da deterioração,o oposto ocorre com os casos de incorruptibilidade sobrenatural.Na verdade,os funerais de muitos dos incorruptíveis foram adiados devido à relutância dos devotos de serem separados do objecto da sua veneração.O corpo de São Bernardino de Siena era,exposto durante vinte e seis dias,e Santa Angela Merici por trinta dias.Santa Teresa Margarida do Sagrado Coração de Jesus também foi exposto durante cinquenta dias,e estes são apenas alguns dos muitos casos existentes.
É importante notar que a preservação dos corpos após a morte pode ser classificada em três formas,dependendo de como o corpo chegou a essa conservação;falamos de corpos preservados deliberadamente,acidentalmente preservados,e incorruptíveis.
A sua preservação a partir desse momento tem desafiado os cépticos e a teimosia contradiz as leis da natureza,para a consternação de muitos cientistas admirados.
Pois não dependem da forma,da temperatura,ou do local de sepultamento.Estes corpos não são ainda afetados pelo tempo de espera para o sepultamento após a morte,nem pela humidade das sepulturas,nem a falta de cuidado que foram tratados,em alguns casos,e por transferências frequentes.A grande maioria nunca foram embalsamados ou tratados de qualquer maneira,e muitos parecem estar vivos,com grande flexibilidade, e um aroma suave que emerge dos seus corpos,durante anos e anos,após a sua morte.

O Caso do Mary Celeste


Misterios

O Mary Celeste foi lançado na Nova Escócia,em 1860.O seu nome original era “Amazon” (amazona).Tinha 31 metros de comprimento,deslocava 280 toneladas e foi registrado como um meio-brigue.Nos 10 anos seeguintes o navio envolveu-se em inúmeros acidentes no mar,e passou por um número de donos.No final das contas ele apareceu num leilão de “salvação”no qual foi comprado por $3.000.Depois de muitos reparos,foi colocado sobre registro americano e renomeado como“Mary Celeste”.
O novo capitão foi Benjamin Briggs,37 anos,um mestre com três comandos anteriores.Em 7 de Novembro de 1872,o navio partiu de Nova York com o Capitão Briggs,a sua esposa,a filha pequena e uma tripulação de oito.O navio foi carregado com 1.700 barris de álcool americano cru,com destino à Genoa,Itália.O capitão,a sua família e tripulação nunca mais foram vistos.

A História;

Na tarde de 4 de Dezembro de 1872,o pequeno navio de carga “Dei Gratia” dirigia-se para os Açores.De repente,avistou um navio,á deriva no mar.
A tripulação saudou-o,mas não obteve resposta.Parecia que o barco estava deserto.3 tripulantes desceram um barco e remaram até ao navio.Na proa viram o nome do navio”Mary Celeste”.
O barco estava vazio.Mas as cabinas estavam arrumadas e havia sinais de partida apressada.A cama do capitão estava por fazer.Numa pianola estava aberta uma folha de música.Caía um silêncio pesado na embarcação deserta.
Que acontecera?Havia pequenos estragos na armação e nas velas,mas nada que preocupasse im marinheiro experiente.Havia água no onvès inferiormas não havia sinais de que o navio tivesse defrontado realmente condições atmosféricas muito adversas.Contudo,o salva-vidas do navio desaparecera.”Mary Celeste”tinha sido abandonado por toda a tripulação.Porquê?

Misterios

O navio foi levado para Gibraltar e organizou-se um tribunal para examinar o mistério.O barco transportava uma tripulação de 8 membrs,mais a mulher e um filho do capitão.Tinha partido de Nova Iorque a 7 de Novembro a caminho de Gibraltar.O registro do navio mostrava que a travessia do Atlântico se efectuara sem incidentes.
A 25 de Novembro passou ao largo da Ilha de Santa Maria(Açores),e parecia que se dirigia para o seu destino em segurança.Então,as entradas no diário pararam bruscamente.9 dias depois,o “Mary Celeste”foi encontrado deserto.
Que acontecera na manhã do dia 25 de Novembro?O tribunal examinou todas as hipóteses possíveis.Não havia sinais de motim(revolta a bordo).A tripulação era composta por marinheiros experientes e o capitão dscrevera-a no diário”um grupo tranquilo”.As provas não indicavam que o navio tivesses sido abandonado numa tempestade.O tribunal não encontrou a resposta este mistério.
Mas desde então,que se apontam soluções fantásticas.Suicídio colectivo?Teria a tripulação sido raptada por seres vindos do Espaço?Teria a Ilha da Atlântida emergido dos mares,a tripulação desembarcado e desaparecido quando a Ilha se afundou novamente?
Uma teoria oferece uma solução razoável,embora dramática.O barco pode ter encontrado uma tromba de água(um tornado no mar).Estas colunas de água agitando-se podem ter efeitos terríveis.Os ventos uivantes e a queda alarmante da pressão no barómetro pode levar mesmo uma tripulação experiente a entrar em pânico.A água pode muito bem ter entrado no casco,causando a impressão de que este tinha sido furado e que o navio se afundava a um ritmo alarmante.A tripulação pode ter-se lançado ao mar enfurecido no pavor de se ver arrastada ara o fundo com o navio.A tromba de água pode ter passado,seguindo a sua rota em ziguezagues,tão depressa como tinha chegado.O Mary Celeste teria continuado á deriva,deixando a tripulação naufragar num salva-vidas superlotado,á mercê das ondas encrespadas.

Alguns Acontecimentos;

No início de 1873,foi reportado que dois barcos salva-vidas encalharam na Espanha, um com um corpo e uma bandeira americana,o outro contendo cinco corpos.Tem sido alegado que esses devem ter sido os resquícios da tripulação do Mary Celeste. Mas aparentemente,os corpos nunca foram identificados.
Com todos os acidentes e mortos em circunstâncias trágicas,os capitães deram uma reputação sinistra ao Mary Celeste.A História termina em 1885,quando o seu capitão GC Parker,atirou intencionalmente o brigue aos recifes do Haiti,para recolher o dinheiro do seguro.Acusado de fraude,Parker morreu em circunstâncias,também,um tanto estranhas,antes do julgamento.Maldição do Mary Celeste??!!

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Aviões de Um Passado Remoto

Egipto

Foi descoberto pelo Dr. Khalil Messiha quando estudava modelos feitos pelos antigos egípcios.A descoberta foi considerada tão importante pelo governo egípcio,que criou uma comissão especial de cientistas para o estudo.Como resultado das suas descobertas,eles instalaram uma exposição especial no átrio do Museu do Cairo, om o pequeno modelo de madeira,como peça central. Foi marcado como um modelo de avião dos tempos antigos.
Para elucidar as razões da decisão da comissão temos que considerar alguns aspectos do modelo;Tem as proporções exactas de uma forma muito avançada de planador motor. Este tipo de planador pode ficar no ar sem um motor,embora tenha um muito pequeno que ajuda a ir a uma baixa velocidade de cerca de 65-100 km / h.
É bem curioso a forma das asas e as suas proporções;as asas são invertidas.Um tipo semelhante da curva das asas é utilizado no Concorde.
Assim parece quase impossível,para qualquer um,há mais de 2000 anos,ter sido concebido um modelo de um veículo voador de tais recursos avançados,o que requer amplos conhecimentos de aerodinâmica.A História e a Arqueologia dizem-nos que não havia nada parecido com aviões naquela época.Mas neste caso,um ponto de interrogação se forma,e faz quebrar uma série de rígidos conceitos da ciência e da visão actual. Deve ser enfatizado que é sabido que os egípcios fizeram maquetes de praticamente todos os projectos de construção e planejamentos para construir.

Egipto

Mas esta decoberta não é unica,numa área que se estende do litoral Central e América do Sul foram encontrados ornamentos de metal de uma data estimada entre 500 e 800 anos depois de Cristo,embora não seja possível a exacta data de sua idade,porque eles são de ouro.A data foi calculada baseada essencialmente na estratigrafia utilizada em escavações arqueológicas e paleontológicas(que às vezes pode ser enganosa).No entanto,pode-se dizer com certeza que esses objectos de ouro têm pelo menos 1000 anos.
Há outras culturas que referem-se a veículos voadores de um tipo ou de outro.O caso mais conhecido é o épico da Índia,especialmente o Mahabharata e outras fontes védica,como o Bhagavata Purana e Ramayana.Os moinhos são chamados de Vimanas voadores e são discutidos extensivamente no Vaimanika Shastra,que descreve uma infinidade de máquinas com finalidades e capacidades diferentes.
A Bíblia tem exemplos também,por exemplo o Livro de Enoch(especialmente a versão eslava),descreve não apenas esses aparelhos na Terra,mas também aéreos no espaço exterior,incluindo os efeitos relativísticos;Enoch passou vários dias no navio voador,mas quando ele retorna á Terra tem séculos passados.
Incrível não?

O Oráculo de Delfos

Grecia

O Oráculo de Delfos era o mais importante da Grécia antiga,situada no templo de mesmo nome,considerado o centro do mundo.

A Fama do Oráculo de Delfos deve-se ao grau de sucesso das previsões da pitonisa Pítia ou do templo de Apolo,o que suscitou uma série de estudos e pesquisas para descobrir as razões.A pitonisa caía em transe,e depois o "sopro sagrado"surgía a partir de uma fissura no chão,e despertava o poder da Oracle.
Delphi,a mais famosa cidade sagrada da Grécia antiga,fica no sopé das falésias íngremes do Monte Parnaso.Milhares de pessoas vieram de locais remotos para consultar o oráculo de Apolo(Deus do Sol,do Oráculo e Protector das Artes,cujo oráculo entrava em transe para prever o futuro.Era o Oráculo mais influente e respeitado da Antiguidade.Segundo o mito,Zeus,o pai dos Deuses,solta duas águias que voam em extremos opostos do Planeta e o ponto onde eles se encontraram,"Delphi"foi julgado como o centro e aí marcou uma pedra chamada de "Omphalos"(umbigo).

Grecia

Em 1400 aC,Delphi é uma cidade dedicada a Gaia,a deusa da Terra.Diz a lenda que o lugar era guardado por uma cobra enorme,e que Apolo,filho de Zeus,matou-a.Então Apolo aí fundou o seu Oráculo,com uma Sacerdotisa,chamada Pítia,uma vidente.No século VII aC,no esplendor do Oráculo,milhares de peregrinos,ricos e pobres,viajaram para consultar Apolo através do Oráculo.
A viagem até Delphi,a 570 m acima do nível do mar,na encosta sul do Monte Parnaso,era árdua.Alguns peregrinos trilhavam o caminho de Atenas,outros íam de navio para um porto(agora chamado Itea)na costa norte do Golfo de Corinto e numa planície do Monte Parnaso.Uma vez lá,contornavam a colina e seguíam o Caminho Sagrado do Templo de Apolo.

Grecia

No Santuário,sentada num tripé de ouro sobre um abismo profundo,a mulher-vidente de meia-idade,natural da vila,proferia um Oráculo cons sons frenéticos e incoerentes no transe,induzido ao mascar folhas de louro(um dos Símbolos de Apolo)ou por inalação dos fumos tóxicos vulcânicos da abertra a seus pés.
O oráculo de Delfos foi consultado sobre questões políticas,em particular,o estabelecimento de colónias gregas,e para assuntos quotidianos como casamento, fertilidade,ou problemas de dinheiro.Às vezes os anúncios eram diretos,a Sócrates, por exemplo,foi-lhe dito que ele seria o homem mais sábio da Grécia.No entanto, muitas outras respostas foram altamente ambíguas:Creso,rei da Lídia,perguntou sobre as consequências de um ataque à Pérsia,a resposta foi enigmática de que um grande império caíria.O rei atacou então a Pérsia,mas o Império que foi destruído era o dele.
A reputação de imparcialidade do Oráculo começou a declinar no século V aC,como seus intérpretes eram aliados tanto para a cidade-estado,como para Atenas e Esparta.No século II aC,Roma estendeu seu domínio ao Delphi,a influência do Oráculo foi ainda mais enfraquecido.


Grecia

O oráculo de Delfos foi oficialmente fechada pelo imperador cristão Teodósio,em 385 e o Culto de Apolo caiu para a nova religião,e o local foi enterrado sob uma cidade. No entanto,em 1892 o arqueólogo francês Théophile Homolle empreendeu as escavações que descobriram as ruínas que hoje podem ser admiradas.

Christmas Welcome

Welcome

Olá,sejam muito bem vindos!!!!
Como veêm,já voltei,depois de uma pequena interrupção Natalícia...Como foi o vosso Natal,meus amigos?Espero que tivessem tido um Natal,cheio de Paz,de Alegria e de muita Amizade,na vossa reunião familiar...E claro,com muitas coisinhas boas para comer e para receber!!!
E agora,não tarda muito virá aí a celebração do Ano Novo,e com ele a Esperança de um Ano melhor do que este foi,em muitos aspectos,além de outra ocasião para festejar,não é?
Mas,até lá,vamos a mais uns temas interessantes e aqui,agora,sem querer esquecer-me de agradecer a todos vocês,os que me visitam e comentam,o Sucesso deste Blog- que eu não esperava-;Um Muito Obrigada,pela vossa Amizade e desejo a todos um resto de Excelente Semana e Boas Leituras!!!!

Nice Day

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Feliz Natal Para Todos!!!!

Home,Tree,Red

Desejo a Todos Um Feliz Natal,Bem Quentinho,Com Muitas Delícias e Muita Paz e Harmonia!!!!

A Cidade Subterrânea de Derinkuyu

Turquia

Os labirintos subterrâneos na Turquia,Cappadocia turco encontra-se um enigma arqueológico;uma rede de cidades subterrâneas que os peritos ainda não têm a certeza porquê ou por quem quem,foi realizado estas estranhas catacumbas...

Em 1963,um residente de Derinkuyu(na região da Capadócia,Anatólia central,Turquia),derrubando a parede da sua casa,descobriu surpreso que por trás dele havia uma sala misteriosa que ele nunca tinha visto,o quarto liderava outro,e mais outro e outro ...Por acaso ele tinha descoberto a cidade subterrânea de Derinkuyu,e o primeiro nível pode ter sido escavado pelos hititas por volta de 1400 AC.
Os arqueólogos começaram a estudar esta fascinante cidade subterrânea abandonada. Conseguiram atingir quarenta metros de profundidade,mas acredita-se ter um fundo de pelo menos,de 85 metros.
Foram descobertos até agora,20 níveis subterrâneos.Apenas oito podem ser visitados em níveis mais elevados,os outros estão parcialmente bloqueados ou restritos aos arqueólogos e antropólogos que estudam Derinkuyu.
A cidade foi usada como um refúgio para milhares de pessoas,para protegerem-se contra as invasões frequentes que Capadócia sofreu,em vários períodos da sua História,e pelos primeiros cristãos.
O interior é impressionante;as galerias subterrâneas de Derinkuyu(onde há espaço para pelo menos 10.000 pessoas)podia-se colocar,em três pontos estratégicos,uma porta de pedra,com movimento circular.Estas pedras pesadas que fechavam o corredor impedíam a entrada do inimigo.Tinham de 1 a 1,5 metros de altura,cerca de 50 centímetros de largura e pesavam até 500 quilos.

Turquia

Além disso,Derinkuyu tem um túnel de cerca de 8 Km de comprimento que leva a uma outra cidade subterrânea da região da Capadócia,Kaymakli.
As cidades subterrâneas da área foram citadas pelo historiador grego Xenofonte.No seu "Anabasis" explicou que as pessoas que viviam na Anatolia tinham escavado no subsolo as suas casas,vivendo em alojamentos grandes o suficiente para uma família, seus animais de estimação e fontes de alimento armazenado.
Foram localizados os estábulos,tascas,uma igreja(planta cruciforme,de 20 por 9 metros,com um limite máximo superior a três metros de altura),cozinhas(ainda enegrecidas pela fuligem das chamas que foram acesas para cozinhar),prensas para vinho e azeite,vinho,lojas de alimentação,uma escola muitas salas e até mesmo um bar.
A cidade beneficiou da existência de um rio subterrâneo,poços e tinha um excelente sistema de ventilação(52 poços foram descobertos com aberturas)que impressiona os engenheiros de hoje.
Andrew Collins,juntamente com autores bem conhecidos nos países anglo-saxónicos,como Graham Hancock,Rand Flem-Ath e Colin Wilson,argumenta que as civilizações desenvolvidas existiam muito antes da Mesopotâmia e Egipto,que desapareceram após a chegada da última glaciação.Para eles,que a mudança climática de 11 ou 12 mil anos atrás,entrou em colapso com o curso da história e levou a surgirem lendas como as inundações generalizada entre todas as culturas do planeta,ou o afundamento da Atlântida.
Foi,então,Derinkuyu um remanescente de uma dessas civilizações pré-históricas?
Saberemos algum dia quem a construiu e quando foi abandonada esta magnifica cidade?
A ver vamos...

O Enigma do Castelo de Gisors

France

O Enigma do Castelo de Gisors,um dos muitos Mistérios dos fascinantes Templários...

Escavações Clandestinas;

Nascido na região,Roger Lhomoy tinha ouvido muitas vezes que o porão do castelo continha um tesouro fabuloso.Alguns não hesitam em afirmar que este tesouro dos Templários foi muito presente na região.
Nos anos quarenta,Lhomoy é contratado para guardar o castelo e a Câmara Municipal atribui-lhe uma residência dentro do próprio complexo medieval,o que dá imensa alegria a Lhomoy,que assim se vê com tempo e privacidade para se dedicar ao às suas pesquisas…
Em 1946,alega ter descoberto um depósito de caixões e sarcófagos sob uma torre do castelo onde ele trabalhava,depois de ter feito uma escavação nas imediações.O castelo é um magnífico exemplo da arquitectura feudal,e pertencia à Ordem dos Templários, desde o século XII.Clandestinamente,à noite,o jardineiro cava ajudado pelo seu material um acesso até uma galeria a cerca de vinte metros de profundidade.Certa noite depara-se com um muro e, após uma das pedras retiradas,percebe que estava na frente de uma parede de uma sala grande.Ele tentou iluminar a sala,mas o seu equipamento pobre não o ajudava muito.Tinha encontrado uma cripta de cerca de trezentos metros quadrados e quatro metros e meio de altura.Parecia corresponder a uma antiga capela,onde podia ver o altar,apoiado nas paredes, com estátuas de Cristo e dos apóstolos.Mas o que chamou a sua atenção foram os muito sarcófagos de pedra ,dezanove,que cobriam as paredes da cripta. Além disso,trinta caixas metálicas enormes coroavam a descoberta do jardineiro.

France

Informou as autoridades e espalhou-se a notícia,uma multidão reuniu-se na cena dos resultados, mas as decepções não demoraram a vir.Ninguém se atreveu a ir por esse buraco cavado que, constantemente ameaçava ruir,até que o comandante dos bombeiros locais,Émile Beyne, voluntariamente se prontificou.
Mas,depois de uns avanços,Beyne desistiu a apenas quatro metros do final.Ele explicou que era demasiado arriscado e que a falta de ar o impediu de prosseguir,depois de negar a possibilidade de alcançar o santuário descrito por Robert Lhomoy.
No entanto Lhomoy persistiu,e com a confirmação do eco por parte do bombeiro Beyne, o jardineiro achou que tinha razões suficientes para conseguir uma autorização por parte da Câmara para escavar mais, e assim trazer à luz a sua descoberta.
Não só a autorização foi-lhe recusada,como a Câmara enviou para o local uma equipa de prisioneiros alemães que aterraram por completo o local,para desespero de Lhomoy.
Durante largos anos o assunto foi morrendo e as descobertas do jardineiro cairam no esquecimento,até à publicação do livro"Les Templiers sont parmi nous",de Gérard de Sède,em Maio de 1962.
O assunto salta de novo para a ribalta.O jardineiro Lhomoy é convidado para o programa televisivo "Lecture pour tous".Como consequência das declarações televisivas de Lhomoy,espalha-se o pandemónio nos meios arqueológicos e administrativos.As autoridades patrimoniais encarregadas de Gisors,bem como responsáveis pelos arquivos departamentais e outras importantes figuras da cidade,surgem publicamente a desmentir as declarações do jardineiro,afirmando que é impossível que exista uma cripta sob o torreão de Gisors.
Nesse mesmo mês,possivelmente para tentar acabar com a polémica,André Malraux, então Ministro de Estado para os Assuntos Culturais,decide selar o torreão de Gisors e levar a cabo um empreendimento arqueológico em grande escala.A empreitada tinha como objectivo a limpeza dos túneis escavados por Lhomoy,que a Câmara mandara aterrar em 1946.A 12 de Outubro de 1962,tendo sido dadas como terminadas as escavações arqueológicas,tem lugar uma conferência de imprensa junto à base do torreão de Gisors.Pedem a Lhomoy que desça ao fundo do túnel recém-esvaziado,que acabava num beco sem saída.O jardineiro regressa à superfície,lavado em lágrimas,dizendo que seria necessário escavar um pouco mais fundo.

France

Em Fevereiro de 1964,o ministério ordena que se siga a sugestão de Lhomoy e as escavações são retomadas.Mais uma vez,o relatório final é desanimador;nenhum sinal da cripta.Segundo o autor Michel Lamy de"Os Templários",nesta segunda campanha arqueológica governamental,o local teria sido declarado zona militar e dotado de procedimentos de vigilância e segurança bastante apertados.
Lhomoy mentira?Mas então...porquê tamanho aparato militar se não existisse mesmo alguma coisa a proteger ou a esconder???
A verdade é que existem numerosos registos históricos que dão conta de uma capela subterrânea em Gisors dedicada a Santa Catarina.Além que são relativamente bem conhecidos os subterrâneos de Gisors,uma rede de túneis que se alinham sobre um eixo norte-sul,o que permite supor uma ligação subterrânea entre o castelo de Gisors e a igreja do local,Saint-Gervais-Saint-Protais.
Michel Lamy refere outros indícios da existência da capela subterrânea de Santa Catarina,nomeadamente nas obras de Antoine Dorival,"Tableau poétique de l’église de Gisors"(1629),e de Alexandre Bourdet,"Remarques sur l’histoire de Gisors"(1696). Esta última contém mesmo um esboço em corte da capela de Santa Catarina.Sugere Lamy que “foi talvez este documento ou uma cópia que permitiu a Lhomoy fazer a sua descrição do local”.
Em suma,entende-se bem a utilidade desta história de Gisors para a mistificação do Priorado de Sião.Plantard interessara-se por este local pela razão evidente de que a capela de Santa Catarina,com os seus lendários trinta cofres em metal precioso, era um bom local para ele situar os fantasiosos “arquivos secretos do Priorado de Sião”.
Porquê o interesse em manter as caixas escondidas e os sarcófagos que permanecem na cripta?Esse Mistério terá a haver com o tesouro dos Templários?Ou,talvez,com os arquivos secretos do Priorado de Sião?
Algum dia,talvez,possamos esclarecer estas questões,através de alguém que não seja guiado pela ignorância,medo ou interesses obscuros,evitando a todo custo que se faça luz...
Enquanto isso,os subterrâneos de Gisors guardam zelosamente o seu segredo.

A Era Viking

Nordicos

Conforme as fontes literárias para a Era Viking (Eddas e Sagas),os vikings não eram particularmente religiosos,eram muito mais pragmáticos e realistas.No paganismo nórdico não havia fanatismo,mas nas suas práticas haviam rituais e culto aos ancestrais.A magia caracterizava-se por uma religiosidade xamânica baseada no contacto com os mundos sobrenaturais,para a obtenção de conhecimento.
A Era Viking é o nome da última parte do início da Idade do Ferro na Escandinávia.Hoje,de um modo um tanto controverso,a palavra viking também é usada como um adjectivo genérico que se refere aos escandinavos.A população escandinava medieval é referida de um modo mais apropriado como nórdicos.
Os vikings,por vezes usa-se a forma aportuguesada viquingues,eram guerreiros-marinheiros da Escandinávia que entre o final do século VIII e o século XI invadiram e colonizaram as costas da Escandinávia,Europa e Ilhas Britânicas.Embora sejam conhecidos principalmente como um povo de terror e destruição,eles também fundaram povoados e fizeram a expansão do comércio pacificamente.
Os vikings conquistaram a maior parte da Irlanda e grande parte da Inglaterra,viajaram pelos rios da França e Espanha,e ganharam controle de áreas na Rússia e na costa do Mar Báltico. Houve também invasões no Mediterrâneo e no leste do Mar Cáspio.A principal razão que se crê estar por trás das invasões foi a superpopulação causada pelo avanço tecnológico do uso do ferro.
Para o povo que vivia na costa,foi natural a procura por novas terras pelo oceano.Outra razão foi que,nesse período,vários países europeus encontravam-se envolvidos em conflitos internos, sendo portanto presas fáceis para a organização viking.O amor à aventura e o sucesso militar, característico de uma cultura que valorizava os feitos heróicos das sagas,deve ter sido outro factor.
Seus navios drakar(dragão)permitiam que os vikings navegassem longas distâncias,além de trazer vantagens tácticas em batalhas.Eles podiam realizar eficientes manobras de ataque e fuga,nas quais atacavam rápida e inesperadamente,desaparecendo antes que uma contra-ofensiva pudesse ser lançada.Os navios dragão podiam também navegar em águas rasas,permitindo que os vikings entrassem em terra através de rios.
Muitos dizem que os vikings usavam elmos com chifres pois receavam,pelas suas crenças,de que o céu lhes pudesse vir a cair nas cabeças.Apesar desta conhecida imagem a respeito deles(que na realidade era uma crença Celta-Lembram-se do Astérix????-uma analogia a Cernunnos )e não nórdica,eles jamais utilizaram tais elmos,sendo bem simples,tal como os seus posteriores sucessores,os Normandos usavam.
Essas características não passam de uma invenção artística das óperas do século XIX,que reforçavam as nacionalidades,no romantismo,e que visavam a resgatar a imagem dos vikings como bárbaros cruéis(o que nunca foram),pois a sua aparência era incerta.
Os capacetes que os vikings verdadeiramente utilizavam eram cónicos e sem chifres.Não existe qualquer tipo de evidência científica paleográfica,histórica,arqueológica e epigráfica de que os escandinavos da Era Viking tenham utilizado capacetes córneos,ou com asas.

Nordicos

A Magia das Runas;

A magia rúnica servia como uma escrita secreta para a comunicação em acções militares e nos procedimentos mágicos,que iam desde a protecção aos encantamentos em geral.A arte divinatória era utilizada pelos vikings,mas desconhecem-se os métodos exactos para consultá-las.Os métodos de runas invertidas e a runa branca,são invenções contemporâneas derivadas do tarot medieval,não havendo vínculos com a cultura original da Era Viking.
Somente com o advento da Era Viking,as runas foram empregadas para textos longos,geralmente talhadas em suportes pétreo (estelas,monumentos funerários feitos em blocos de pedra),madeira,ossos e couro.A partir da forma padrão do rúnico germânico(futhark antigo, com 24 sinais alfabéticos),os Vikings inventaram duas variações:as de rama longa(futhark dinamarquês)e o rama curta(futhark sueco),ambos de 16 sinais.
O significado da palavra (rúnar)era ;"saber secreto,segredos." Em muitos rituais,as runas eram gravadas enquanto eram recitadas fórmulas mágicas(galdr)e eram pintadas com o sangue de animais sacrificados(blóts).Segundo a mitologia nórdica,Odin teria descoberto as runas,durante seu auto-sacrifício na árvore Yggdrasill.
Como Odin também está associado à poesia e a magia,as runas acabaram tendo uma relação estreita com esses dois.As runas para adivinhação,geralmente,eram gravadas em pedaços de madeira(desde os tempos de Tácito),ossos e pedaços de pedra.
O Grande Deus da guerra e dos mortos,Odin,é considerado o pai das runas sagradas que,através da prática do xamanismo,entrava em transe e supostamente viajava em espírito à terra dos mortos,para visitar os Deuses e obter conhecimento.
Odin aparece dependurado na árvore do mundo,a Yggdrasill,perfurado por uma espada,descrito no poema de Hámával.Sacrifício voluntário feito para aquisição de conhecimentos secretos e oculto,pois ao ser capaz de olhar para baixo da árvore da vida e levantar as runas,soube decifrar toda a sua magia.

Nordicos

A Patrulha Perdida do Vôo 19

Bermudas

Os cinco primeiros aviões que desapareceram,aparentemente ao mesmo tempo, encontravam-se em missão de rotina de treino com um plano de vôo determinado;seguir uma linha triangular que se iniciara na Base Aeronaval de Forte Lauderdale(Flórida), avançando 250 Km para leste,65 Km para o norte,e depois rtornar às suas bases,pelo rumo sudoeste.

O Vôo 19 era a designação do grupo de aviões e eram pilotadas por cinco comandantes,contavam com nove membros na tripulação,distribuídos dois a dois em cada avião,menos um deles,que pedira a sua retirada das equipas de vôo devido a um“pressentimento”e não fora substituído.Os aviões eram aparelhos Grummans Navais TBM-3 Avenger,bombardeiros com torpedos,e cada um deles levava bastante combustível para um vôo de mais de mil e seiscentos Km.A temperatura era 18,3°C,o sol brilhava e havia pequenas nuvens esparsas e ventos moderados de nordeste.Pilotos que tinham voado antes naquele mesmo dia haviam constatado as condições ideais de vôo.O tempo previsto para o vôo era de duas horas.
Os aviões começaram a decolar às duas horas da tarde e às 2h10m estavam todos no ar. O Tenente Charles Taylor,com mais de 2.500 horas de vôo,e que estava no comando da esquadrilha,guiou o grupo em direcção aos baixios Chicken,a norte de Bimini,onde eles deveriam fazer ataques de treino sobre um casco desmantelado que servia de alvo.Tanto os pilotos como os tripulantes eram experientes e não havia nenhuma razão para esperar algo de natureza excepcional naquela missão de simples rotina,do Vôo 19.

Bermudas

Mas algo aconteceu...Por volta das 3h15m,quando o bombardeio terminou e os aviões deveriam continuar no rumo leste,o radioperador da torre da Base Aeronaval de Forte Lauderdale,que estava à espera do contato com os aviões para saber a provável hora do retomo e transmitir-lhes as instruções de aterrissagem,recebeu uma mensagem do líder da esquadrilha.Eis a gravação;

"Tenente Charles Taylor— Chamando a torre.Isto é uma emergência.Parece que estamos fora do rumo.Não consigo ver a terra... Repito... Não consigo ver a terra.

Torre— Qual é a sua posição?

Tenente Charles Taylor-Não estamos certos de nossa posição.Não tenho a certeza de onde estamos... Parece que estamos perdidos.

Torre— Mude o rumo para oeste.

Tenente Charles Taylor— Não sabemos para que lado fica o oeste.Tudo está errado... Estranho... Não temos certeza de nenhuma direcção— até mesmo o oceano parece diferente,esquisito..."

Cerca das 3h30m da tarde,o instrutor-chefe dos vôos em Forte Lauderdale captou no seu rádio uma mensagem de alguém chamando Powers,um dos alunos-pilotos,pedindo informações a respeito da leitura da sua bússola,e ouviu Powers responder:

"—Eu não sei aonde estamos.Devemos ter-nos perdido após a última volta."

O instrutor-chefe conseguiu contacto com o Vôo 19,e chamou o instrutor do vôo,que lhe disse:

"—As minhas bússolas estão fora de acção.Estou tentando encontrar o Forte Lauderdale...Tenho certeza que estamos sobre as ilhas do litoral,mas não sei a que distância..."

O instrutor-chefe depois disto aconselhou-o a voar rumo norte—com o sol por bombordo—até que ele alcançasse a Base Aeronaval de Forte Lauderdale.Mas logo em seguida ouviu;

"—Acabamos de passar sobre uma ilhota... Não há mais nenhuma terra à vista..."

Isso indicava que o avião do instrutor do Vôo 19 não estava sobre a costa e que toda a esquadrilha,já que nenhum deles conseguia ver terra,que normalmente seguiria em continuação às ilhas baixas da costa da Flórida,havia perdido a direcção.
Foi ficando cada vez mais difícil captar as mensagens do Vôo 19 devido à estática. Aparentemente o Vôo 19 já não podia ouvir as mensagens enviadas pela torre de controle,mas a torre conseguia ouvir a conversa trocada entre os aviões.Algumas se referiam a uma possível falta de combustível;-gasolina para apenas mais cem Km de vôo,referências a ventos de 120 Km por hora,e a desalentada observação de que todas as bússolas,magnéticas ou giroscópicas,de todos os aviões,“tinham ficado malucas”— cada qual dando uma leitura diferente.Durante todo este tempo,o poderoso transmissor de Forte Lauderdale foi incapaz de estabelecer qualquer contacto com os cinco aviões, pesar das comunicações entre os componentes da esquadrilha serem perfeitamente audíveis.
Nesta altura,o pessoal da base estava num compreensível alvoroço quando se espalhou a notícia que o Vôo 19 havia-se deparado com uma emergência de origem ignorada. Todos os tipos de suposições a respeito de ataques inimigos(apesar da Segunda Guerra l Mundial já ter terminado há alguns meses)ou até mesmo de ataques por novos inimigos,como eles próprios sugeriram,determinaram o envio de um aparelho de resgate,um bimotor Martin Mariner,hidroavião de patrulha com uma tripulação de 13 pessoas,que decolou da Base Aeronaval do Rio Banana.
Ás 4 horas da tarde,a torre conseguiu ouvir o Tenente Taylor,inesperadamente,passara o comando da esquadrilha para um antigo piloto da Marinha,o Capitão Stiver.Apesar de confusa devido à estática e deformada pela excessiva tensão,uma mensagem compreensível foi enviada por ele:

"—Não temos certeza de onde estamos...Penso que devemos estar a 360 Km a nordeste da base...Devemos ter passado por cima da Flórida e estar sobre o Golfo do México..."

O líder da esquadrilha aparentemente resolveu dar uma volta de 1800 na esperança de voltar para a Flórida,mas ao fazer a curva a transmissão começou a ficar cada vez mais fraca,indicando que deviam ter feito a curva na direcção errada e que estavam se afastando no rumo leste,cada vez mais longe da Flórida e na direcção do mar alto.Alguns relatórios afirmam que as últimas palavras ouvidas do Vôo 19 foram;

"— parece que...nós estamos..."

Enquanto outros radioperadores parecem lembrar-se de mais alguma coisa,tais como,

"—Estamos em águas brancas...Estamos completamente perdidos..."

Nesse meio tempo a torre de controle recebeu uma mensagem enviada poucos minutos após a decolagem do Tenente Come,um dos oficiais do Martin Mariner,despachada da área geral de onde se presumia estivesse o Vôo 19,afirmando que havia fortes ventos acima de dois mil metros.Esta foi,no entanto,a última mensagem recebida do avião de resgate.Logo depois todas as unidades de busca receberam uma mensagem urgente dizendo que eram seis e não mais cinco aviões que haviam sumido.O avião de resgate, com seus 13 tripulantes,também desaparecera.
Nenhuma mensagem posterior foi recebida do Vôo 19 ou do Martin Mariner enviado para procurá-los.Um pouco depois das 7h da noite,no entanto,a Base Aeronaval de Opa-Locka em Miami captou uma mensagem muito fraca que consistia de;

"— FT... FT..."—(que era o código dos aviões do Vôo 19. O avião do instrutor do vôo era o FT-28.Mas se esta chamada fosse mesmo da “patrulha perdida”,a hora em que ela foi captada indicava uma transmissão duas horas depois de os aviões presumivelmente já estarem sem gasolina.)

As buscas aéreas,iniciadas no dia do desaparecimento,foram suspensas quando escureceu,mas barcos do Serviço da Guarda Costeira continuaram a procurar sobreviventes a noite inteira.No dia seguinte,quinta-feira,um imenso esforço de buscas começou às “primeiras horas”,isto é,ao nascer da alvorada,embora tenha-se desencadeado uma das mais intensas operações de resgate de toda a História(que envolveu 240 aviões,além de 67 suplementares do porta-aviões Solomons,quatro destróieres,vários submarinos,18 barcos da Guarda Costeira,centenas de aviões particulares,iates e barcos menores,e os restantes PBM da Base Aeronaval do Rio Banana e apesar da ajuda da RAF e das unidades da Marinha Real Britânica sediadas nas Bahamas)nada foi encontrado.
Uma média diária de 167 vôos,a cem metros acima do nível do mar,da madrugada até o anoitecer,procedendo a uma inspeção minuciosa sobre 380.000 milhas quadradas de terra e de mar,inclusive no oceano Atlântico,mar das Caraibas,parte do Golfo do México e a zona territorial da Flórida e nas ilhas vizinhas,com um tempo de vôo que totalizou 4.100 horas,não revelou nenhuma balsa salva-vidas,nenhum destroço ou qualquer mancha de óleo.As praias da Flórida e das Bahamas foram vasculhadas diariamente várias semanas na esperança de nelas se encontrar algum destroço dos aviões perdidos trazido pelas marés.Tais buscas não tiveram qualquer sucesso.
Todos os indícios possíveis foram investigados.Num relatório foi dito que um clarão avermelhado fora visto em terra por um avião comercial,no dia dos desaparecimentos, foi tido como sendo a possível explosão do Martin Mariner.Mas logo essa versão era posta de lado.Mais tarde um navio mercante anunciou ter visto uma explosão no céu às sete e meia da noite.Mas se tal explosão tivesse algo a ver com os cinco Avengers, isto significaria forçosamente que eles estavam ainda voando horas depois de seu combustível ter-se esgotado.Além do mais,explicar desta maneira a perda de todos os aviões sem deixar nenhum traço implicaria a hipótese de que eles todos se tivessem chocado ao mesmo tempo e explodido após silenciarem o rádio totalmente,igualmente notável o facto de que nenhum SOS foi enviado,fosse pelo Vôo 19,ou pela missão de resgate.Quanto à possibilidade de uma aterrissagem forçada no oceano,observa-se que os Avengers eram capazes de descer suavemente,podendo-se manter á superfície por noventa segundos em qualquer eventualidade.E as suas tripulações estavam treinadas para abandonar as aeronaves em sessenta segundos.Balsas salva-vidas estavam disponíveis e eram facilmente alcançadas pelo lado de fora dos aviões.Assim,em praticamente quase todos os tipos de aterrissagem,as balsas salva-vidas boiariam e eventualmente seriam encontradas.Durante a primeira parte da operação de resgate,alguns observadores notaram grandes ondas,mas as vagas eram tão separadas umas das outras que os aviões poderiam ter descido,se necessário,nos intervalos.A curiosa menção às “águas brancas”na última mensagem recebida do Vôo 19 pode talvez ter alguma conexão com a estranha neblina branca e espessa que é um facto ocasional naquela região.Isto talvez possa explicar a falta de visibilidade e o comentário de que o sol “estava diferente”,mas é certo que não teria afectado as bússola e os giroscópios.Por outro lado,existe um local entre a Flórida e as Bahamas em que as comunicações pelo rádio silenciam-se,mas os problemas dos aviões começaram antes que o contacto pelo rádio fosse perdido.
Uma Comissão Naval de Inquérito,depois de examinar todas as evidências disponíveis e chegando incidentalmente a debater o problema durante a corte marcial a que foi submetido o oficial encarregado dos instrumentos de bordo(que mais tarde foi absolvido quando ficou estabelecido que todos os instrumentos tinham sido verificados,por ele,antes da decolagem),terminou também às escuras quanto ao que realmente acontecera.
Também foi muito estranho esse pressentimento do desastre,que pareceu afectar pelo menos dois membros do Vôo 19.Um deles foi o próprio instrutor de vôos.Às 1h15m da tarde ele chegou atrasado para a reunião de instruções antes do vôo e pediu ao oficial de serviço para ser dispensado desta particular missão.Seu pedido não foi acompanhado de nenhuma explicação,simplesmente declarou que não desejava tomar parte da missão.Como nenhum substituto estava disponível,o pedido não foi atendido.
Um segundo caso,que o Tenente Wirshing presenciou pessoalmente,foi muito comentado, programado para o Vôo 19,o cabo Allan Kosnar não se apresentou na hora da descolagem.Ele foi citado pela imprensa por ter dito;

"—Não posso explicar porquê,mas por alguma estranha razão,eu resolvi não voar naquele dia."

De acordo com o Tenente Wirshing,o cabo,um veterano de Guadalcanal,só tinha mais quatro meses para servir antes de ser desmobilizado e havia pedido há vários meses para ser retirado das forças de vôo.No dia do vôo o problema tomara a surgir e o Tenente Wirshing dissera a ele para se apresentar ao médico da esquadrinha para pedir a sua retirada do vôo naquele dia.Ele fez isto e a esquadrilha decolou com um tripulante a menos.Quando as primeiras indicações de problemas com o Vôo 19 se tornaram evidentes,o Tenente Wirshing dirigiu-se ao alojamento à procura de voluntários.A primeira pessoa que ele encontrou ali foi o cabo recentemente licenciado,que disse:

"—Lembra-se que o Senhor me mandou ver o médico da esquadrilha?Eu fui,e ele me desobrigou do vôo.Agora é a minha esquadrilha que se perdeu."

Um relatório do momento da descolagem,no entanto,indicava que os aviões haviam saído com as tripulações completas,como se alguém houvesse embarcado no último minuto no lugar do cabo.Isto causou uma chamada de mais de uma hora na base inteira,para se descobrir se alguém mais estava faltava.Quando ficou confirmado que não faltava mais ninguém,o mistério adicional das “tripulações completas”tornou-se apenas mais um elemento insolúvel no múltiplo desaparecimento.Este caso foi mais um ligado aos muitos desaparecimentos na área do Triângulo das Bermudas,que acalentam muitas teorias,entre as quais os raptos por Aliens...

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

O Desaparecimento de Frederick Valentich

Frederick Valentich

O desaparecimento de Frederick Valentich sucedeu a 21 de outubro de 1978,tinha 20 anos e desapareceu em circunstâncias desconhecidas enquanto pilotava uma aeronave Cessna 182L sobre o Estreito de Bass,na Austrália.A sua intenção era aterrar em King Island,pegar três ou quatro amigos lá e voltar ao aeroporto Moorabbin.
Durante as 127 milhas(235 km)de vôo privado,Valentich avisou o controle de tráfego aéreo de Melbourne,que estava sendo seguido por uma aeronave a cerca de 1.000 pés(300 m)acima dele.Descreveu acções incomuns e as características da aeronave,relatou que o seu motor tinha começado a correr mais ou menos e,finalmente,informou,antes de desaparecer dos radares que;"a estranha aeronave está pairando em cima de mim novamente.Está pairada e não é uma aeronave".
Nenhum traço de Valentich ou de sua aeronave foi encontrado,e um departamento de investigação dos Transportes concluiu que a razão para o desaparecimento não pôde ser determinado.
O relatório de um avistamento de OVNI na Austrália atraiu a atenção da imprensa,em parte devido ao número de relatos de avistamentos por parte do público naquela noite.Ken Williams,porta-voz do Departamento de Transportes,disse à Associated Press que "é engraçado que todas essas pessoas contam relatórios de Ufos bem depois do desaparecimento de Valentich."

Detalhes da História;

Era um piloto com um rating de instrumento de Classe Quatro e 150 horas de experiência de vôo,Valentich apresentara um plano de voo no Aeroporto Moorabbin, Melbourne,á Ilha King,no Estreito de Bass,em 21 de Outubro de 1978.A visibilidade era boa e os ventos eram suaves.Ele pilotava um Cessna 182-L,com uma velocidade de cruzeiro de cerca de 256 kmh(160 mph).Partiu de Moorabbin às 18:19 hora local, contactou a Unidade de Serviço de Voo Melbourne para informá-los da sua presença,e relatou ao atingir o Cabo Otway às 19:00.
Às 19:06, Valentich pediu a Melbourne,ao oficial de serviço,Steve Robey,para obter informações sobre outras aeronaves na sua altitude(abaixo de 5000 m,
1524 m)e foi dito que não havia nenhum tráfego conhecido a esse nível.Valentich disse que ele podia ver uma grande aeronave desconhecida que parecia ser iluminado por luzes de aterragem brilhantes.Ele foi incapaz de confirmar o seu tipo,mas disse que havia passado cerca de 1.000 pés(300 m)e estava se movendo em alta velocidade. Valentich,em seguida,informou que a aeronave se aproximava dele a partir do leste e disse que o outro piloto parecia estar propositalmente brincando com ele.
Em 19:09 Robey pediu Valentich para confirmar a sua altitude e que ele não fora capaz de identificar a aeronave.Valentich confirmou a sua altura e começou a descrever a aeronave,dizendo que era"longa",e que ele estava viajando muito rápido para ele,para descrevê-lo em detalhes.Valentich parou de transmitir por cerca de 30 segundos,tempo durante o qual Robey solicitou uma estimativa do tamanho da aeronave. Valentich respondeu que a aeronave estava"em órbita"acima dele e que tinha uma superfície de metal brilhante e uma luz verde sobre ela.Isto foi seguido por 28 segundos de silêncio antes de Valentich reportar que o avião tinha desaparecido. Houve uma quebra de mais de 25 segundos nas comunicações antes de Valentich comunicar que estava se aproximando do sudoeste.Vinte e nove segundos depois, a 19:12:09 Valentich reportou que ele estava passando por problemas no motor e estava indo para King Island.Houve breve silêncio até que ele disse que"está pairando e não é uma aeronave".Isto foi seguido por 17 segundos de ruído não identificado,descrito como sendo "metálico,raspando sons",em seguida,todo o contacto foi perdido.

Frederick Valentich

Busca e Salvamento;

Um alerta de Busca e Salvamento foi dado às 19h12 min.Valentich não conseguiu chegar á,e uma busca por mar e ar foi realizado,dois RAAF aviões P-3 Orion procuraram ao longo de um período de sete dias.Buscas continuaram até 25 de outubro de 1978. Análise de uma mancha de combustível perto do local de Valentich demonstrou que não era querosene de aviação,e nenhum vestígio do avião foi encontrada.A aeronave estava equipada com quatro coletes e uma sinal de emergência de rádio,e foi projectado para sobreviver durante vários minutos.

Achados;

Nas duas semanas seguintes a investigação sobre o desaparecimento de Valentich foi incapaz de determinar a causa,mas que era "presumivelmente fatal"para Valentich.
Um relatório publicado em 27 de abril de 1982,resumiu as conversas na noite de 21 de outubro de 1978 entre Valentich e Robey.
Durante a transmissão final de Valentich registado no Serviço de Melbourne Unit,foram ouvidos 17 segundos de ruídos inexplicáveis,descrito como sendo"metálico, raspando sons",foram gravadas por fitas DOT ATC.
Os Pesquisadores Paul Norman e John W. Auchettl receberam uma cópia integral das fitas de voz original do DOT para análise.Auchettl tinha uma cópia analisada pelo RMIT em Melbourne e uma outra foi levado para os Estados Unidos por Norman para análise pelo Dr. Richard F. Haines,ex-pesquisador da Nasa Ames,e professor associado de psicologia na San Jose State University.
Haines descreveu os sons como "Trinta e seis explosões separadas com início razoavelmente constante e parar de pulsar oscilante de cada um",e disse que havia "nenhum padrão perceptível no tempo ou frequência."O significado dos sons,se for o caso,manteve-se indeterminado.
Após a notícia do desaparecimento de Valentich tornou-se público,um número de indivíduos que se apresentaram alegando ter testemunhado uma actividade incomum na área.
Os depoimentos de 20 pessoas afirmam ter visto"uma luz movendo-se erraticamente de cor verde no céu",e uma pessoa localizada a cerca de 2 km a oeste de Apollo Bay,Victoria,afirmou que viu uma luz verde à direita e um plano de Valentich,e que ele estava num mergulho a pique na altura.

Comentários de pai de Valentich;

Segundo um relatório da Associated Press,Guido Valentich,o pai do piloto,disse que"esperava que o seu filho tivesse sido levado por um OVNI e não caído."O facto de que eles não encontraram nenhum vestígio dele apresenta uma possibilidade de que UFOs poderiam ter estado lá '... ";Guido Valentich também disse à AP que"o seu filho gostava de estudar os OVNIs como um passatempo utilizando informação que tinha obtido a partir da força aérea.Ele não era o tipo de pessoa que inventa histórias, tudo tinha que ser muito correcto e positivo para ele. '"

Proposta de Explicações;
Várias explicações foram apresentadas para o desaparecimento de Valentich:

Subsiste a possibilidade de Valentich encenou seu próprio desaparecimento;mesmo tendo em conta uma viagem de minutos,entre 30 e 45 até Cabo Otway,o avião ainda tinha combustível suficiente para voar 800 quilómetros,mas em nenhum momento foi o avião captado no radar,que levanta dúvidas quanto ao facto de ele nunca foi perto do Cabo Otway.A polícia de Melbourne recebeu relatórios de uma aeronave leve que fez uma aterragem misteriosa não muito longe de Cabo Otway,ao mesmo tempo do desaparecimento de Valentich.
Outra explicação proposta é que Valentich ficou desorientado e foi voando de cabeça para baixo.O que ele pensou ter visto(se este fosse o caso...)seria as luzes do seu avião refletindo-se na na água.Ele teria,então,caído na água.Esta hipótese foi descartada pelas autoridades da aviação,como o Cessna 182 tem uma asa alta com um sistema de alimentação de combustível de gravidade,torna-se impossível o vôo invertido prolongado neste modelo.
A hipótese mais utilizada para o desaparecimento de Valentich é que a aeronave inexplicável com a luz verde que ele relatou era um veículo extraterrestre,que por sua vez,sequestrou Valentich ou causou-lhe a destruição do seu avião de alguma forma.
A especulação de que um OVNI estava envolvido tem sido alimentada por uma série de factores,incluindo a última transmissão de Valentich,no qual ele descreveu o aparelho que o acompanhou,como "pairando" e "não um avião",os sons inexplicáveis, que foram ouvidos no final da sua transmissão,e uma série de relatos de OVNIs na área.

Tunguska:O Final do Mistério?

Russia

O incidente de Tunguska ocorreu a 30 de junho de 1908, na região do rio Tunguska,na Sibéria, Rússia. Resumidamente, o que ocorreu foi a queda de uma “bola de fogo”,testemunhada por várias pessoas,que atingiu uma área inabitada da floresta nos arredores do Tunguska.Graças ao facto da região ser tão remota,apenas 19 anos depois foi encontrado pelo primeiro pesquisador que conseguiu chegar ao local do evento.

O Acontecimento;

A violenta explosão,que ocorreu ao longo do vale do rio Tunguska Stony,na Sibéria central,a 7h17 hora local(0h 17m 11s UT),a30 de junho de 1908,com o epicentro a 0 ° 55 'N, 101 ° 57 'A localização do E.13 está na área central da Sibéria,Rússia, cerca de 1.000 km ao norte da cidade de Irkutsk e do lago Baikal.O evento é agora amplamente atribuído pela comunidade astronómica a detonação de material gelado de um cometa na atmosfera da Terra.A explosão,que retirou e arrastou árvores para fora de um raio de 40 km,renas queimados até a morte,e enviou as barracas de nómades pelos ares,foi precedida pela passagem observada em todo o céu de um azul deslumbrante bólido,quase tão brilhante como o Sol,arrastando uma coluna de poeira. A explosão registada em estações sísmicas em toda a Eurásia, e as flutuações produzidas na pressão atmosférica foram suficientemente fortes para serem detectadas pelo barógrafos recentemente inventados na Grã-Bretanha.Durante algumas semanas,o céu da noite na Europa e na Rússia ocidental brilhava intensamente,o suficiente para as pessoas poderem ler.Nos Estados Unidos,o Observatório Astrofísico Smithsonian e o Observatório de Monte Wilson observou uma diminuição na transparência atmosférica que durou vários meses.O tamanho da explosão foi posteriormente estimado entre 10 e 15 megatons.

Primeiras impressões - ou a falta delas?!

O primeiro relato da explosão foi no jornal de Irkutsk datado de 02 de julho de 1908,publicada dois dias depois da explosão:

"Os camponeses viram um corpo brilhante(demasiado brilhante para o olho nu),com uma luz branco-azulada ...O corpo estava sob a forma de um "tubo",isto é cilíndrica.O céu estava sem nuvens,só que bem baixo no horizonte,no sentido em que esse corpo brilhante foi observado uma pequena nuvem escura era notada.Estava quente e seco,e quando o corpo brilhante se aproximou da terra(que estava coberta por densas florestas nesse momento)parecia que fora pulverizado,com um enorme estrondo,não como um trovão,mas como caísse pedras grandes(ou tiros)foi ouvido.Todos os prédios tremeram e,ao mesmo tempo uma língua bifurcada de chamas rompeu da nuvem.Todos os habitantes da aldeia correram para a rua em pânico.As mulheres idosas choraram, todos pensavam que o fim do mundo estava se aproximando."

S.B. Semenov,uma testemunha ocular,na aldeia de Vanovara a cerca de 60 km ao sul do local da explosão,deu um excelente informação:

"Eu estava sentado na varanda da casa na estação de negociação de Vanovara na hora do almoço ... quando,de repente,a norte... o céu parecia estar dividindo-se em dois e acima da floresta em todo o norte do céu parecia estar coberto de fogo.Naquele momento eu senti um grande calor,como se minha camisa tivesse pegado fogo,o calor veio do lado norte.Eu queria tirar minha camisa,mas naquele momento houve um estrondo no céu,e um tremor forte foi ouvido.Fui jogado ao chão a cerca de três sajenes[cerca de 7 metros]de distância da varanda e por um momento eu perdi a consciência por momentos...O acidente foi seguido pelo ruído,como pedras caindo do céu,ou disparar de armas.A terra tremia,e eu cobri a minha cabeça porque eu estava com medo que as pedras me atingissem."

O Mineralogista soviético Leonid Kulik,que primeiro investigou o caso,inicialmente, assumiu que tinha sido causado pela queda de um meteorito de ferro gigante,mas a ausência de cratera levou rapidamente a ser abandonada essa ideia.A teoria cometária foi apresentada pela primeira vez em 1930 pelo astrónomo soviético IS Astapovich1 e o Inglês meteorologista Francisco Whipple 20.No entanto,outras explicações mais exóticas surgiram depois de rumores da existência de radiação anómala no local.

Russia

Seria uma nave alienígena?

Numa história de ficção científica de 1946,o autor soviético Alexander Kazantsev desenvolveu a idéia de que uma nave de propulsão nuclear de Marte,veio de visita para colectar a água doce do lago Baikal,tinha caído,explodido e regado a área de radioactividade.Um destacado cientista soviético,Alexei Zolotov,após uma investigação de 17 anos,expandiu-se na teoria de explosões nucleares,copiando Kazantev.De acordo com Zolotov,uma nave espacial controlada por "seres de outros mundos"podia ter causado a explosão de 1908.Ele imaginou uma embarcação de propulsão nuclear que explodiu acidentalmente,devido a uma avaria.Zolotov admite problemas com a teoria,percebendo que os dispositivos de segurança,provavelmente,evitariam um erro destes.O escritor de ciência TR LeMaire desenvolveu esta idea,sugerindo que o"timing" da explosão de Tunguska parecia muito fortuita para um acidente.Ele afirma que se houvesse um atraso de cinco horas o alvo da destruição seria St. Petersburg, acrescentando que uma pequena mudança de curso no espaço teria devastado áreas povoadas da China ou da Índia.
Podemos supor que o "piloto" escolheu um dia sem nuvens,com excelente visibilidade do alto para assegurar uma queda segura?A estratégia militar americana n caso de Hiroshima,com o bombardeiro Enola Gay foi proibida a cobertura pelas nuvens:tinham de ver o alvo embaixo.Para maximizar a destruição da explosão,minimizar os perigos de radiação:a bomba foi ajustada para explodir numa altitude elevada,em vez de ser contra o chão.Da mesma forma,o míssil da Sibéria detonou no ar,reduzindo e eliminando o risco de precipitação.
Um cenário similar tem sido defendido como uma hipótese científica genuína por Mikhail Agrest e outros.No entanto,o geoquímico Kirill Florensky da Academia Soviética de Ciências,que comandou expedições ao local em 1958,1961 e 1962,informou que a radioatividade apenas nas árvores de Tunguska poderiam ser explicadas como consequências dos testes da bomba atómica.Não surpreendentemente,o interesse na possibilidade de que uma nave extraterrestre podia ter estado envolvida continua a grassar na imprensa popular.Mais recentemente,em agosto de 2004,uma expedição russa, liderada por Yuri Labvin,afirmou ter recuperado um "dispositivo extraterrestre da cena do incidente.A sua credibilidade foi um pouco posta em causa pela missão do grupo,afirmado por Labvin para Pravda em 29 de julho de 2004,"para descobrir indícios de que não era um meteorito que colidiu a Terra,mas um OVNI".Será interessante ver se o dispositivo encontrado estará disponível para a investigação científica genuína!

Não,foi (provavelmente)um cometa;

A maioria a maioria dos cientistas agora estão razoavelmente satisfeitos com a hipótese de que um núcleo cometário explodindo ou fragmento de núcleo foi responsável pelo evento de Tunguska.O geral aceite figura assim:na Sibéria central, na manhã de 30 de junho de 1908,um pequeno cometa ou um fragmento do cometa entrou na atmosfera a partir de trás do sol e mudou-se em uma direcção de sudeste para noroeste.Ele era composto por cerca de 30.000 toneladas de água,metano e gelo de amónia,com traços de silicatos e óxidos de ferro.Penetrando a atmosfera em cerca de 60 km/s(130.000 mph,o objecto criou uma onda de choque intenso que envolveu tudo firmemente em seu redor.Enquanto descia,o seu núcleo explodiu(possivelmente três vezes)cerca de 8 km acima da superfície da Terra.Uma enorme nuvem negra apareceu imediatamente após a explosão que lançou 1023 ergs de energia.Uma onda de calor com uma temperatura de cerca de 16,6 milhões °C no foco foi gerada e teve um efeito de árvore ardente por um raio de 15 km.A onda de calor foi seguida por ondas de ar de choque que derrubou desfigurados 80 milhões de árvores que ocupavam cerca de 8000 km ² da taiga siberiana,e desencadeou uma onda sísmica de Richter de magnitude 5 mas não deixou crateras.A poeira da cauda do cometa passou longe do sol e tornou anormalmente brilhante o céu noturno na Europa e partes do oeste da Rússia.

Russia

Conclusão;

Em 2007,uma equipe de cientistas italianos da Universidade de Bologna alegou que um lago localizado a 8 km a norte-noroeste do epicentro de Tunguska pode ser uma cratera cavada por um dos pedaços de rocha que caíram no chão.O Lago Cheko,disseram os pesquisadores,enquadra-se na proporção de uma pequena cratera de impacto,em forma de tigela.A investigação da geologia do fundo do lago revelou uma forma de funil,como nunca se viu noutros lagos próximos.Além disso,num levantamento geofísico do leito do lago verificou-se uma característica incomum a cerca de 10 metros de profundidade,que pode ser ou de sedimentos do lago compactado ou um fragmento de rocha,do espaço,enterrada.Os pesquisadores planejam perfurar até 10 metros abaixo do leito do lago para analizar melhor a anomalia e determinar se ela é realmente extraterrestre ou de origem.

Cidade Maia Pode Ter Acabado Após Violenta Luta Em Pirâmide!!

Arqueologia

Uma das maiores cidades Maias da Guatemala pode ter desaparecido numa violenta batalha,no alto de uma gigantesca pirâmide,entre a família real e invasores vindos de centenas de quilómetros de distância,disseram arqueólogos.
Pesquisadores estão fazendo testes de DNA em amostras de sangue provenientes de centenas de pontas de flechas e lanças encontradas com fragmentos de osso e cerâmica na cúpula da pirâmide El Tigre, na cidade Maia de El Mirador, enterrada sob vegetação de floresta a 8 quilómetros da fronteira da Guatemala com o México.
Boa parte das lâminas é feita de obsidiana,cuja fonte os arqueólogos localizaram a centenas de quilómetros de distância numa região montanhosa do México.Eles acreditam que as lanças pertenceram a guerreiros de Teotihuacan,uma antiga civilização perto da Cidade do México e aliada de Tikal,cidade inimiga de El Mirador.

Arqueologia

“Encontramos mais de 200 flechas de obsidiana,assim como de pedra,indicando que houve uma tremenda batalha,”afirmou o líder da escavação Richard Hansen,cientista do departamento de antropologia da Idaho State University que defende a teoria da batalha na pirâmide.

“Parece que esse era o ponto final de defesa para um pequeno grupo de habitantes,” afirmou ele à Reuters.

El Mirador é uma das maiores cidades antigas no Hemisfério Ocidental e acredita-se que tenha abrigado no seu auge entre 100 mil e 200 mil pessoas.Historiadores estimam que ela tenha sido construída em torno de 850 a.C.,cresceu durante centenas de anos antes de ser misteriosamente abandonada em 150 a.C.,afirmou ele à Reuters,
Muitos arqueólogos acreditam que a culpa deve ser atribuída à decoração de estuque dos prédios da cidade,pois os moradores usaram as pedras,árvores e o reboco à base de cal nas construções até o esgotamento completo dos recursos.
A equipe de Hansen acredita que um grupo de cerca de 200 pessoas,que se supõe ser os últimos remanescentes da família real,permaneceu na metrópole em ruínas até serem atacados por guerreiros de Teotihuacan.
Eles acreditam que os invasores eram aliados de Tikal,situada cerca de 60 quilômetros a sudeste,que se ressentia de ser engolfada pelas enormes pirâmides de El Mirador e queria se certificar de que o inimigo não se recuperasse jamais.Eles acham que os guerreiros de Teotihuacan fizeram um cerco aos sobreviventes antes da sangrenta batalha selar o destino da cidade.
Os arqueólogos de Hansen encontraram inscrições que eles acreditam ter sido deixadas pelos combatentes de Teotihuacan,que destruíram monólitos maias e deixaram desenhos conhecidos como Tlalocs em pedras,como prova de sua vitória.

Nota;Cliquem no desenho embaixo,se desejarem o Ebook;

"Os Mistérios dos Antigos Maias" de Samuel Aun Weor

Icons

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

O Sinal WOW,Vida Extraterrestre?

Ovnis

Muitos cientistas dedicam-se a tentar contacto com outras civilizações noutros planetas ou galáxias,mesmo que estejam há muitos anos-luz de distância.Para isso usam poderosos radiotelescópios,que tentam detectar algum sinal "não natural" vindo de qualquer ponto do Universo.É uma busca que até hoje,não apresentou qualquer prova da existência de inteligência extraterrestre.No entanto,em 1977,um misterioso sinal foi recebido na Terra e é considerado até hoje,o único sinal que possa ter sido emitido por uma civilização distante.
Era 15 de agosto de 1977 e como fazia todas as noites,o radio-astrónomo Jerry Ehman analisava os dados captados pelo radiotelescópio Big Ear,("Orelhão"),da Universidade de Ohio.
Como de costume,a maioria dos sinais captados já eram bem conhecidos do pesquisador e não passavam de emissões provenientes de galáxias e satélites.De repente,um fraco sinal diferente dos demais começou a aumentar gradualmente de intensidade até atingir o pico,decaindo e desaparecendo em seguida.O tempo total de detecção foi de e72 segundos exactos e a sua intensidade era tão grande que ultrapassou o limite da escala preparada para as observações.
Pego de surpresa e sem muito tempo para analisar cientificamente o facto,Ehman escreveu ao lado dos códigos que representavam os sinais,na folha impressa pelo computador,a intensidade do evento que acabara de presenciar:“WOW !”

Ovnis


Analisando a posição da antena,conclui-se que as ondas eletromagnéticas detectadas eram provenientes da constelação de Sagitário e tinha a frequência de 1420.4556 MHz, correspondente à famosa linha de 21 cm do hidrogenio,também chamada de “janela da água”em radioastronomia.
A estrela mais próxima que existe naquela direcção está a pelo menos 220 anos-luz de distância.Desse modo,se o sinal partiu mesmo daquela região,foi um evento astronómico de gigantesca potência e que até hoje,não foi identificado pelos cientistas.
No entanto, o que mais intrigou os pesquisadores e tornou o sinal "wow" particularmente interessante,foi o modo como cresceu e diminui de intensidade durante os 72 segundos de duração.Porquê?
O radiotelescópio Big Ear não é giratório e sim fixo no solo.Seu movimento de varredura é dado pela própria rotação da Terra e capta os sinais provenientes do espaço através de um feixe de recepção bastante estreito apontado para o infinito. Como em todas as antenas parabólicas ou direcionais,a sensibilidade é maior na região central do feixe,diminuindo nas laterais.Assim,sempre que uma fonte de rádio vinda do espaço cruzava o radiotelescópio,essa aumentava de intensidade quando a rotação da Terra trazia o sinal para o centro do feixe e diminuía logo em seguida.
No caso do Big Ear,a largura desse feixe de recepção era extremamente estreita,com 8 minutos de arco e qualquer sinal que viesse do espaço levava sempre 72 segundos para atravessar o feixe.E foi exactamente isso o que ocorreu naquela noite.

Hipóteses;

Se o radiotelescópio tivesse sido alvo de algum sinal da Terra a intensidade iria crescer quase que imediatamente e diminuir também de forma abrupta.Por outro lado, se o sinal fosse proveniente de algum satélite terrestre também não apresentaria o intervalo de detecção de exatos 72 segundos.
Alguns poderiam supor que algum engraçadinho quisesse enganar os pesquisadores, simulando uma transmissão clandestina na faixa da linha do hidrogénio,mas dadas as características do sinal essa hipótese também foi descartada.Como explicado,a antena do radiotelescópio é fixa e possui o feixe de recepção extremamente estreito.Para se ter uma idéia,são necessários quase 6 minutos de varredura para cobrir uma região do céu de tamanho angular igual à Lua.Noutras palavras,"o engraçadinho" teria que ir ao espaço,permanecer imobilizado,ligar seu transmissor e esperar a Terra posicionar a antena do radiotelescópio à sua frente.
Para ser considerado como vindo de um ponto fixo no espaço,o sinal deveria crescer, atingir intensidade máxima e decair conforme a rotação da Terra movimentasse a antena.Além disso,deveria estar na frequência da linha do hidrogénio,sugerida para tentar contatos extraterrestres.O sinal "WOW" cumpriu todos esses requisitos, caracterizando-o como uma verdadeira emissão vinda de uma fonte fixa do céu,mas de origem desconhecida.
Naquela ocasião,o próprio observatório levantou a hipótese de que o sinal poderia ser o reflexo de uma transmissão terrestre,rebatida em algum satélite geoestacionário,mas nenhum satélite encontrava-se naquela posição do céu no momento do evento.
Pelas razões apresentadas o sinal "Wow" é um forte candidato SETI (Search for Extra-Terrestrial Intelligence)já que ao que tudo indica,veio de facto do céu e não foi causado por interferência humana.
No entanto,um pequeno detalhe pode afectar o optimismo dos pesquisadores;O radiotelescópio da Universidade de Ohio utilizava dois feixes para fazer a varredura,ambos situados lado a lado.Qualquer fonte de sinais que viesse do espaço seria captado no primeiro feixe por exatos 72 segundos e 3 minutos depois também seria detectada pelo segundo feixe por 72 segundos,mas isso não aconteceu.
Desde então,diversas experiências foram feitas em diversos comprimentos de ondas, sempre focadas na mesma direção do céu.Receptores mais sensíveis foram utilizados e diversos intervalos de tempo foram escolhidos na tentativa de se captar algum sinal periódico,mas desde 1977 nenhum sinal que chamasse a atenção foi detectado.Até agora,mais de 30 anos depois,não se chegou a uma explicação lógica sobre a origem do famoso sinal WOW.

Arca de Noé,Encontrada Finalmente?

Asia

Um grupo de arqueólogos chineses e turcos afirmam ter localizado a bíblica Arca de Noé no topo do Monte Ararat,na Turquia.
Os Arqueólogos dizem que estão "99,9% seguros" de que encontraram a famosa Arca de Noé.Um dos membros do grupo,o documentarista chinês Yang Ving disse que foi localizada uma estrutura de madeira antiga a uma altitude de 4 mil metros no Ararat, que está localizado próximo à fronteira com o Irão.
O explorador,membro de uma organização internacional dedicada à busca da mítica embarcação em que Noé e sua família escaparam do dilúvio,afirmou que os vestígios encontrados datam de 4.800 anos atrás.
"Não é 100% seguro que seja a Arca, mas avaliamos que é 99,9%. A estrutura do barco tem muitos compartimentos e isso pode representar os espaços onde os animais foram acomodados",disse Ving em declarações à agência de notícias turca "Anadolu".
O especialista também informou que o grupo entrou em contacto com o governo da Turquia para pedir protecção do local onde será feita as escavações e adiantou que solicitará à Unesco que inclua essa região na lista de patrimónios da humanidade.
Não é a primeira vez que um grupo de arqueólogos afirma ter encontrado a Arca de Noé...será que foi desta vez...???A ver vamos...!!

Os Enigmas das Catedrais

Mitologia

Joseph Campbell(o famoso mitólogo)dizia que “um templo é uma paisagem da alma.Ao entrar numa catedral,você penetra num mundo de imagens espirituais.É o ventre materno.”Campbell era fascinado por catedrais,principalmente pela catedral da pequena cidade francesa de Chartres,que ia com regularidade.Ele dizia ainda que“a catedral me fala a respeito da estrutura espiritual do mundo.É um lugar de meditação,é só caminhar ao redor,é só ficar sentado,é só olhar para todas aquelas belezas.”

Misterios

As Catedrais e Castelos de estilo Gótico fascinam pela sua grandiosidade e riqueza de detalhes.Diante de Chartres,Notre Dame de Paris,Amiens,Colónia ou o Duomo de Milão,o olhar se eleva e acompanha as delgadas agulhas que apontam para o infinito, como um lembrete místico do destino maior do homem.E,ao transpor o grandioso pórtico central,a respiração fica suspensa.A luz,filtrada por vitrais coloridos,envolve a nave numa atmosfera de tranqilidade e convida à meditação.É impossível não lembrar a reverência com que os antigos druidas(sacerdotes celtas)penetravam nas florestas, espaços sagrados que imaginavam povoados pelos espíritos da natureza.E,apesar de questionável,também é tentador pensar que,ao se converter ao cristianismo, aqueles filhos do druidismo tenham visto na arquitetura gótica um meio de recriar suas florestas sagradas.
Surgido no início do milénio,no norte da França,um antigo território celta,o estilo gótico rapidamente se espalhou pela Itália,Portugal,Alemanha,Inglaterra,Espanha e Áustria,tornando-se o produto arquitetónico mais autêntico da Idade Média.Para os ocultistas,desvendar seus mistérios corresponde a uma iniciação nos ensinamentos mais sagrados das grandes tradições da humanidade.A Cabala,a Alquimia,a Astrologia, os ensinamentos druídicos e os principais fundamentos da teologia cristã encontram expressão nesses sunptuosos marcos de pedra,cuja leitura exige uma boa dose de conhecimento esotérico e também uma apurada capacidade de enxergar além da realidade.
O mistério começa na própria origem das técnicas que permitiram sua construção.Até o surgimento das catedrais góticas,as igrejas eram erguidas seguindo os princípios românicos cuja base está no alicerce e todo o peso se apóia nas paredes,que,por isso,são muito largas.Ao transferir essa sustentação para as abóbadas(portanto,para o tecto),o Gótico inverteu a regra básica de construção da época.“Tal inversão coincidiu com a volta dos primeiros templários da Terra Santa,o que permite estabelecer uma ligação entre os factos,principalmente se lembrarmos que esses nobres tiveram acesso a todo o conhecimento reunido na biblioteca do rei Salomão. Além disso,eram iniciados nos mistérios Gregos e Egípcios,de onde tiraram a noção da"Divina Proporção”.A Divina Proporção se baseia no número 0,618,representado pela letra Grega Pi.Está presente nas pirâmides egípcias,na escola musical e nas catedrais góticas,particularmente em Chartres e Notre Dame de Paris,ambas na França, que formam triângulos equiláteros(pitagóricos),cujas medidas são sempre proporcionais a 0,61 metro.

Photobucket

Difícil acreditar que esse jogo de formas seja casual,pois desde sua origem,a geometria sempre esteve de mãos dadas com a magia,e muitos dos seus símbolos foram adoPtados para exprimir conceitos esotéricos,como o triângulo,que,entre outras coisas,é um emblema da Trindade Cristã.Esse tipo de associação com o sagrado transformou várias figuras geométricas em egrégoras(centros de energia)de grande poder,capazes de agir sobre o inconsciente do homem,despertando-lhe a energia interior.
Outro efeito subtil,mas intencional,do estilo Gótico é a sensação de êxtase que ele provoca.“Enquanto as igrejas românicas eram escuras,lembrando cavernas,as catedrais Góticas são exuberantes,convidam a olhar para o alto e dão um sentido ascensional ao acto de estar numa igreja”,diz o teólogo Edmundo Pellizari.Na sua interpretação,as igrejas românicas traduzem a influência dos elementos terra e água,fazendo o homem voltar-se para dentro de si mesmo.Já o Gótico é um símbolo da verticalização da fé e convida a uma união com o divino. Seus elementos seriam o fogo e o ar – purificação iniciática e elevação espiritual,que se expressam em vitrais e torres,“Sem falar nas cores das rosáceas(vitrais circulares,geralmente localizados sobre o pórtico central),em que o vermelho se destaca.A intenção era que, durante as Vésperas e na Hora Mariana(horários canónicos correspondentes a 6 e 18 horas),a luminosidade filtrada criasse a sensação de um incêndio,verdadeiro fogo iniciático”,completa Pellizari.
Consideradas umas espécies de talismãs do cristianismo,as rosáceas são a principal fonte de entrada de luz no interior das catedrais góticas.Geralmente,há duas delas nas laterais e outra,a principal,sobre o pórtico central, marcando a fronteira entre o sagrado e o profano.Também os alquimistas dão grande importância a esse elemento da arquitetura gótica.E,até o final da Idade Média,a rosácea central era chamada de A Roda,que,na alquimia,simboliza o tempo necessário para o fogo agir sobre a matéria,transmutando-a.Visão reforçada pelo esquema de incidência de luz sobre elas. A rosácea da lateral esquerda,por exemplo,nunca é iluminada pelo sol.Representa, por isso,a cor negra,que é a matéria em seu estado bruto,a morte.Já a da direita ilumina-se com o sol do meio-dia e irradia uma luminosidade branca,que é a cor do iniciado que acaba de abandonar as trevas.Finalmente,a rosácea central,ao receber a luz do pôr-do-sol,parece incendiar-se e banha o templo com um tom rubro,sinónimo da perfeição absoluta,da predominância do espírito sobre a matéria.Há,ainda,uma terceira corrente de pensadores que compara as rosáceas a flores,símbolos da pureza, da castidade e do feminino,que cultuou a Virgem Maria.
A Braileira Marília Accioly,uma estudiosa da alquimia,lembra,que a nave central dessas construções sempre aparece ligada a ortotenias:“São veios de energia telúrica,que se unem a campos de radiação cósmica,negativos ou positivos.E só por meio da radiestesia é possível identificar onde os veios positivos predominam.É fácil deduzir,então,que os construtores Góticos,assim como os druidas,conheciam as técnicas de radiestesia”.Marília acrescenta,ainda,que cada uma das catedrais Góticas funciona como um centro psíquico da Terra,seguindo um mapeamento feito pelo pensador católico Bernard Clairveaux,fundador da Ordem Cisterciense,dos monges beneditinos.
Além disso,a maioria delas fica próxima de antigos menires(pedras sagradas)ou de montes,elevações que os antigos filósofos Gregos consideravam como centros de energia,omphalós(umbigo)do mundo.noutras palavras,pontos primordiais,de onde tudo se origina e para onde tudo retorna.
Todas as catedrais possuem umas marcas que representam geralmente instrumentos de trabalho estilizados como martelos e compassos,e eram um tipo de identificação profissional que o mestre-de-obras usava para controlar o trabalho de cada um.Todo artesão possuía uma marca própria,que passava de pai para filho,de mestre para discípulo,e a repetia sempre,em todo lugar onde trabalhasse.Em função de guerras, pestes e outros flagelos,muitas vezes as obras das igrejas ficavam temporariamente interrompidas,e os trabalhadores viajavam,oferecendo os seus serviços em outras cidades e países.Ganharam,assim,o nome de maçons,ou pedreiros livres,cujas associações acabaram resultando na Maçonaria.Mas esta,embora detenha antigos conhecimentos esotéricos,se consolidou como ordem iniciática apenas em 1792.
Uma curiosidade do cristianismo medieval é que,com excepção do peixe,a maioria dos outros animais eram considerados funestos,embora fosse comum encontrá-los nas catedrais góticas.Dessa fauna maldita faziam parte o dragão e o grifo,figura mitológica meio leão,meio pássaro (invólucros do demónio),o cavalo(usado pelas forças das trevas),o bode(luxúria),a loba(avareza),o tigre(arrogância),o escorpião (traição),o leão(violência),o corvo(malícia),a raposa(heresia),a aranha(o diabo),os sapos(pecados)e até a avestruz(impureza).
Mas a figura mais temida na fauna que povoava o imaginário medieval era o Bafomé, que aparece com destaque na porta de todas as igrejas Góticas.Metade homem,metade bode,por muito tempo foi confundido com o demónio cristão.Mas o seu sentido é bem outro,como explica Victor Franco:“O Bafomé é um símbolo templário,que expressa a necessidade humana de transcender seus instintos básicos,a fim de ascender espiritualmente e cumprir seu papel evolutivo.Ser parte de Deus,até se confundir com Ele,é o sentido da verdadeira humanização.E este era o ensinamento maior dos idealizadores do Gótico,que criaram uma arquitetura viva.Suas catedrais estão tão perfeitamente integradas ao Cosmos,que são praticamente forças da natureza”.