quinta-feira, 15 de junho de 2017

Por Que os Dias da Semana Acabam com Feira?

Foto de Gracinha Domingues.
No Império Romano, a Astrologia introduziu no uso popular a "Septimana", ou seja, sete manhãs, de origem
Babilonica. Inicialmente, os nomes dos Deuses Orientais foram substituídos por equivalentes Latinos. No
Cristianismo, o dia do Sol, "Solis Dies!, foi substituído por "Dominica", dia do Senhor; e o "Saturni Dies", dia de
Saturno, por "Sabbatum", derivado do Hebraico "Shabbath", dia do descanso, consagrado pelo Velho
Testamento. Os outros dias eram dedicados á Lua (Segunda), Marte (Terça), Mercúrio (Quarta), Júpiter
(Quinta) e Vênus (Sexta).
O termo "Feira" surgiu em Português porque, na Semana de Páscoa, todos os dias eram Feriados - Férias ou Feiras - e, além disso, os Mercados funcionavam ao ar livre.
Com o tempo, a Igreja baniu das liturgias os nomes Pagãos dos Dias, oficializando as "Feiras". O Domingo, que seria a primeira Feira, conservou o mesmo nome por ser dedicado a Deus, fazendo a contagem iniciar-se na Secunda Feira, a Segunda-Feira. O Sábado foi mantido em respeito à antiga tradição Hebraica.
Apesar da oposição da Igreja,as designações Pagãs sobreviveram em todo o Mundo Cristão, menos no que viria a ser Portugal, graças ao apostolado de São Martinho de Braga (século VI), que combatia o costume de "dar nomes de Demonios aos dias que Deus criou".

Sem comentários:

Enviar um comentário